O coordenador de Informática do MP-RS, Willy Andrey Fröhlich

O Ministério Público do Rio Grande do Sul vai investir em torno de R$ 17 milhões em TI no ano que vem, quando o foco será a área de sistemas.

Do investimento, que será cerca de 13,3% acima do destinado pelo órgão ao setor em 2011, R$ 2 milhões deverão ser voltados à fábrica de software, com vistas à unificação de sistemas de primeiro e segundo graus, além de sistemas de protocolo.

Outros R$ 2 milhões deverão ser destinados à virtualização, em confluência com um projeto já em andamento no Tribunal de Justiça do estado, que inicia o projeto em dezembro, virtualizando agravos usados por advogados, e deve passar pelas áreas civil e criminal, concluindo em 2014.

“Vamos investir em equipamentos e soluções para infraestrutura necessária à virtualização, além de certificação digital”, destacou o coordenador de Informática do MP-RS, Willy Andrey Fröhlich, no Meeting de Tecnologia da Federasul, nesta terça-feira, 29.

Hoje, segundo ele, já têm certificação digital os procuradores de Justiça, mas a meta é garantir o recurso também para os promotores.

“Dentro de cerca de três anos, os senhores poderão ter seus processos totalmente digitais”, comentou para a plateia do Meeting, formada por representantes da iniciativa privada, governo e entidades setoriais.

Outro investimento previsto pelo MP-RS para 2012 é em BI, em um projeto que vai ampliar os dados disponibilizados no Portal da Transparência, principal instrumento de e-gov da administração pública gaúcha.

A área de infraestrutura de comunicação de dados também levará verba, prevista em torno de R$ 4,8 milhões, que serão destinados a equipamentos, rede e links para atender a uma estrutura que hoje interliga 171 sites só no interior do estado.

Outro projeto em estudo para 2012 é o outsourcing de impressão.

O campeão
O Ministério Público gaúcho é, no país, o que mais destina percentual do orçamento geral para a TI.

“Dedicamos em torno de 3% do orçamento, enquanto em São Paulo, por exemplo, este número não chega a 1%”, afirmou Frölich.

Investimento em ascensão
O gestor de Informática demonstra a atenção do órgão à TI com base na expansão dos valores destinados à área ao longo dos anos.

Segundo ele, em 2008 foram investidos cerca de R$ 7 milhões no setor.

Em 2010, o número ficou entre R$ 10 e R$ 11 milhões, chegando a aproximadamente R$ 15 milhões no ano passado.