A Ci&T começou a incluir a tecnologia SAP na lista dos projetos nos quais usa desenvolvimento ágil de software, com os quais já desenvolve a totalidade dos contratos baseados em Java e .Net.

Atualmente, a companhia paulista tem três projetos da área SAP nos quais aplica o chamado Lean IT: melhorias no ERP de um cliente, pendências de suporte de outro e finalmente o desenvolvimento de um portal.

“Estamos tendo um bom feedback”, garante Marcos Martins, diretor de serviços SAP da Ci&T. “No caso do portal, o cliente já nos disse que somos o único dos cinco projetos de TI da empresa na qual ele sabe exatamente o que está acontecendo”, revela o executivo.

De acordo com Martins, a sensação de proximidade se deve ao cronograma de entregas a cada duas semanas e pequenas conversas diárias com o chamado “project owner”, o responsável pela iniciativa do lado do cliente.

“No estilo tradicional, seriam três meses de desenvolvimento para descobrir se era aquilo que o cliente queria ou não”, comenta Martins.

A companhia tem inclusive usado alguns princípios ágeis – engenharia de valor na fase de projeto, basicamente - nas complexas implantações de ERP, rigidamente estruturadas pela metodologia ASAP.

“Se trata basicamente de dedicar mais tempo a discutir os aspectos mais críticos para o cliente”, resume Martins, que prefere manter distância do radicalismo associado por alguns à comunidade ágil. “Não existe bala de prata nem religião em tecnologia”, prega.