Edson Silva

A Nexxera vai investir R$ 6,5 milhões em um plano de internacionalização para ampliar seus negócios no exterior dos atuais 8% de participação no total para pelo menos 10% em 2011.

Hoje, dos 350 mil clientes que a companhia atende, menos de 500 são do exterior. Para aumentar esta carteira, o plano prevê a entrada, nos próximos dois anos, em oito países da América Latina e Central, além de atuação em outros 30 mercados, com foco em soluções de análise de risco de crédito para o setor bancário.

Os primeiros países na mira são Colômbia e Estados Unidos. A filial colombiana foi aberta em parceria com a Diveo e PricewaterhouseCoopers, enquanto no mercado norte-americano a entrada se dá por meio de um contrato em negociação com o Citibank, que já é cliente no Brasil.

“O desafio maior é conquistar o primeiro contrato”, afirma Edson Silva, presidente da Nexxera. “O mercado norte-americano oferece muitas oportunidades de negócios por contar com mais de sete mil instituições financeiras, ante as 120 do Brasil”, complementa, com a ressalva de que, lá, as organizações são de porte pequeno, ao contrário dos grupos brasileiros.

Por falar em porte, hoje 300 das 500 maiores empresas do Brasil são clientes da Nexxera, segundo Silva. E para seguir se fortalecendo também dentro do país, a empresa de Florianópolis aposta em uma expansão da atuação comercial, especialmente no Sudeste.

“Hoje, temos 26 colaboradores na regional de São Paulo, 14 deles no segmento comercial. Queremos ampliar esta equipe em 50% a 60%”, afirma o presidente.

O Sul é outro foco. A companhia, que já atuava por meio da matriz e parceiros na região, acaba de contratar novos consultores de vendas para Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Em breve, outro profissional será admitido para atender ao Paraná.

“Esta estratégia tem foco especialmente em serviços e soluções voltados às novas resoluções da Febraban para cheques”, conta Silva.

Com tudo isso, a Nexxera pretende elevar em pelo menos 35% a receita de R$ 28 milhões obtida em 2009.