A Fisiogames desenvolveu um game para iPad que faz do tablet da Apple um tabuleiro.

Chamado de ChallengeBoard Game, o software foi “desenvolvido para manter a nostalgia viva”, diz a empresa. Nele, o jogador responde perguntas sobre vários temas, apresentadas em cartas, para avançar no percurso, no tabuleiro.

Segundo o sócio da empresa Kleber Vieira, a empresa mira em uma fatia entre os 40% de games oriundos da produção nacional que são dedicados ao mercado externo.

“Hoje, com o iPad, alcançamos 38 países e alguns que nem imaginávamos, como Turquia, Singapura e Índia”, observa.

De acordo com a Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos (Abragames) somando iniciativas de software e hardware, o produto nacional bruto do setor é de R$ 87,5 milhões.

Vieira acredita na potencialidade do país em expandir negócios e confirma que a empresa lançará em breve novas aplicações. “Acreditamos muito nesse segmento de jogos casuais em que as pessoas costumam dedicar de 15 a 20 minutos em uma partida”, explica Kleber.

Além de games, a Fisiogames tem projetos como o Funphysio, um sistema que utiliza jogos para auxiliar os pacientes durante os tratamentos de fisioterapia, e o Gestus, projeto de interação por gestos para TV Digital.