A gaúcha Digitel é uma das vencedoras do pregão eletrônico da Telebrás para fornecimento de equipamentos de rádio, torres e antenas para o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

O valor que a empresa pode ganhar vai até R$ 211,7 milhões.

Além da companhia com sede em Porto Alegre, venceram o pregão as empresas Everest (R$ 68 milhões),  Bimetal (R$ 184,1 milhões) e  Networker (R$ 246,2 milhões), todas num mesmo consórcio.

A empresa gaúcha fornecerá os equipamentos de rádio, junto com a Networker.

A proposta global do consórcio se encerrou em R$ 710,1 milhões.

Foram 17 empresas competindo para o fornecimento das soluções, fazendo desse o mais disputado da leva de editais da Telebrás.

Além disso, a soma dos primeiros lances, que começou em R$ 1,2 bilhão, caiu para R$ 663,3 milhões ao longo da briga.

A mudança em duas empresas – uma beneficiada pela preferência a equipamentos nacionais e outra desclassificada – acabou alterando um pouco o valor final, que fechou em R$ 710,1 milhões.

Contratos sem data para assinatura
Segundo a assessoria de imprensa da Telebrás, não há ainda um prazo definido para os contratos serem assinados, já que até essa segunda-feira, 31, as empresas concorrentes poderiam entrar com recursos.

Até o momento da publicação dessa matéria, a Telebrás não soube informar se havia recurso.

Além disso, a Telebrás dependeria ainda  da conclusão do acerto com a Eletrobrás e a Petrobras sobre os convênios pelo uso das fibras óticas para assinar com os fornecedores.

A Digitel informou à reportagem do Baguete Diário que vai esperar a finalização do contrato para se manifestar sobre o assunto.

Fundada em 1978, a Digitel desenvolve, fabrica, comercializa e suporta produtos para comunicação de dados, voz e imagem. A fábrica da empresa em Porto Alegre produz até 10 mil unidades mês.

No final desse mês a empresa anunciou o início da operação do rádio DBR-1500.4E/50MX, desenvolvido pela Digitel para operar na faixa de frequências de 1,5 Ghz.

O equipamento está em uso pela Vivo desde o dia 20 de janeiro desse ano em quatro enlaces de oito torres – dois no Mato Grosso do Sul e dois em Goiás.

Na última demonstração de resultados enviada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), e publicada no seu site, a Digitel reportou R$ 7,8 milhões de receita bruta em vendas e serviços. Os números se referem apenas ao primeiro trimestre de 2010.