GVT fechou 2010 com receita de R$ 2,43 bi

01/03/2011 10:37

A GVT fechou 2010 com crescimento de 43% na receita líquida, que somou R$ 2,43 bilhões.

O lucro líquido da operadora cresceu quase três vezes, alcançando R$ 372,7 milhões.

Já a margem Ebitda (resultado antes dos juros, imposto de renda, depreciação e amortização) foi de 41,3% no ano, quase três pontos percentuais superior à margem de 2009, que foi 38,6%.

Tamanho da fonte: -A+A

A GVT fechou 2010 com crescimento de 43% na receita líquida, que somou R$ 2,43 bilhões.

O lucro líquido da operadora cresceu quase três vezes, alcançando R$ 372,7 milhões.

Já a margem Ebitda (resultado antes dos juros, imposto de renda, depreciação e amortização) foi de 41,3% no ano, quase três pontos percentuais superior à margem de 2009, que foi 38,6%.

A base de clientes atingiu 4,23 milhões de linhas em serviço ao final de 2010, o correspondente a 50,3% de crescimento em relação ao mesmo período de 2009, quando fechou em 2,8 milhões.

Segundo o presidente da companhia, Amos Genish, o crescimento em banda larga no ano passado foi de 58,2%, com 1,095 milhão de acessos instalados no fechamento do ano sobre 689 mil em dezembro de 2009.

A penetração de banda larga na base de clientes residenciais, profissionais liberais e pequenas empresas saltou de 77% em dezembro de 2009 para 88% no mesmo mês de 2010.

O percentual de clientes com banda larga de 10 Mbps ou mais subiu de 39% no fim de 2009 para 64% no fechamento de 2010.

Além disso, no fim de outubro passado a GVT passou a oferecer 5 Mbps como velocidade mínima de banda larga e todos os clientes que navegavam a 3 Mbps ou menos passaram a ter a nova velocidade por R$ 49,90.

“Também tornamos o plano de 15 Mbps com modem wi-fi e pacote de proteção grátis sua oferta  principal, a R$ 79,90”, afirma Ganish. “Atualmente, metade das novas vendas realizadas é com esta velocidade”, comenta.

O presidente também garante que a meta é continuar a oferecer velocidades mais altas com preços que pretendem ser o melhor custo-benefício do mercado.

“Isso em respeito ao novo comportamento do consumidor, que está cada vez mais conectado e presente nas redes sociais”, revela o executivo.

Em 2010, a GVT também fortaleceu a presença na região Nordeste e ingressou nos mercados de São Paulo e Rio de Janeiro com ofertas para o mercado residencial.

Ao longo do ano, a operadora se lançou em 13 novas cidades: Fortaleza, João Pessoa, Campina Grande, Niterói, Sorocaba, Jundiaí, Campinas, Piracicaba, Olinda e Valparaíso de Goiás.

Com mais Guarulhos e Osasco, que se somaram à rede atendida em janeiro de 2011, e E Santo André e São Bernardo do Campo, em fevereiro, hoje o número de municípios com presença da companhia chega a 104.

Mais cidades, mais investimento
O investimento realizado em 2010 foi R$ 1,3 milhão, 89% maior do que em 2009, quando a empresa investiu R$ 697 milhões.

Do total do ano passado, a maior parte dos aportes foi direcionada para a construção de novos acessos de telefonia fixa e banda larga.

R$1,8 bi em 2011
“Nossas prioridades de investimento este ano são ampliar a nossa cobertura, expandir nossa presença nacional, incluindo os estados de São Paulo e Rio de Janeiro, e lançar o serviço de TV por Assinatura”, destaca Ganish.

Segundo o presidente, o valor aprovado para 2011 é quase 40% maior do que o do ano passado: R$1,8 bilhão.
 

Veja também

Cliente GVT tem conexão 6x maior que a média

A GVT atingiu ao final de janeiro a velocidade de 8,6 Mbps como média de sua base de clientes de internet.

A velocidade da base de clientes da operadora é cerca da metade da Coréia do Sul, que tem a maior média do mundo, de 16,6 Mbps.

O número é 6,6 vezes maior que a média brasileira (1,3Mbps) e 5 vezes maior que a média mundial (1,7 Mbps).

GVT defende parceria entre teles e governo

O presidente da GVT, Amos Genish defendeu uma parceria público-privada (PPP) entre Telebrás e operadoras para expandir as redes.

O executivo fez coro às críticas à cobertura de rede para acesso à internet em banda larga no Brasil, já comuns entre integrantes do governo, quando se refere às falhas das operadoras de telecomunicações.

GVT investe R$ 1,73 bi com foco no Rio

A GVT pretende investir R$ 1,73 bilhão no país em 2011, principalmente no início da operação comercial no Rio de Janeiro.

Em 2010 já foram R$ 1,4 bilhão investidos no país, dos quais R$ 100 milhões na preparação para operar no Rio de Janeiro.

Na capital fluminense serão atendidos inicialmente 21 bairros nas zonas sul, norte e oeste, que estarão aptos a receber os serviços de telefonia fixa e banda larga.

GVT: R$ 80 mi no ABC Paulista

A GVT ampliou sua atuação em São Paulo com duas novas cidades cobertas: agora, a companhia atua também em Santo André e São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

Juntas, as duas cidades receberam investimento de aproximadamente R$ 80 milhões da operadora.

A previsão é que a cobertura inicial esteja concluída até março nos dois municípios, com 70 mil acessos para telefonia fixa e banda larga.

GVT investe R$ 63 mi para ampliar em SP

Até fevereiro, a GVT pretende ampliar sua linha de serviços de telefonia fixa e banda larga de 100 Mbps em São Paulo, com um investimento de R$ 63 milhões. Osasco e Guarulhos são os alvos da expansão.

Com a implantação, a área de atuação da operadora alcança 98 cidades nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste em 17 estados, informa o jornal Valor Econômico.

GVT: R$ 70 mi para expandir no Nordeste

A GVT vai investir R$ 70 milhões adicionais no Nordeste até fevereiro de 2011 para ampliar a cobertura nas sete cidades, de quatro estados, onde já atua na região.

Do começo do ano até agora, já foram aplicados mais de R$ 140 milhões nas operações da GVT no mercado local.

GVT: 46,7% mais receita no 3T10

A GVT aumentou a receita líquida em 46,7% no terceiro trimestre de 2010, atingindo R$ 648,7 milhões e o Ebitda Ajustado 56,2% alcançando R$ 269,9 milhões.

O lucro líquido do exercício fechou em R$ 96,8 milhões, evolução de 69,4% em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior.

O recorde da margem Ebitda voltou a ser registrado ao atingir 41,6% neste terceiro trimestre. O resultados aumentaram as projeções de crescimento para o total do ano.

Ericsson: plataforma de TV da GVT

A Ericsson irá fornecer e implantar a plataforma do serviço de TV por assinatura da GVT, que será lançado no próximo ano.

O serviço terá canais lineares, gravação remota de programas, resgate por até 30 dias de programas exibidos, vídeo sob demanda além de acesso a conteúdos da internet como YouTube, Twitter e Facebook.

Velocidade mínima da GVT passa para 5Mbps

A GVT anunciou novas ofertas nesta terça-feira, 26, para ampliar sua base de usuários de banda larga de alta velocidade.

Um dos pacotes oferecidos é o de 15Mbps a R$ 79,90, agora com modem wi-fi e pacote de segurança grátis.

A companhia também ampliou a velocidade mínima de sua banda larga para 5Mbps, a R$ 49,90. Com isso, os clientes que já navegam com velocidades inferiores a 5 Mbps terão a banda larga aumentada gratuitamente.

TIM tem receita de R$ 14,4 bi em 2010

A TIM encerrou 2010 com receita líquida de R$ 14,46 bilhões, 5,2% a mais do que em 2009.

Já o lucro líquido foi de R$ 2,2 bilhões, 176% acima dos R$ 801 milhões obtidos no ano anterior.

O resultado Ebitda do ano teve crescimento anual de 18,4% e atingiu R$ 4,19 bilhões, com margem de 29%, contra os 25,8% de 12 meses antes.

Só no quarto trimestre de 2010, o Ebitda da operadora ficou em R$ 1,2 bilhão, alta de 10,7% ano/ano, com margem de 30,6%.

Claro: 50 mi de clientes, 50 mi de torpedos

A Claro lança uma promoção que vai distribuir 50 milhões de minutos e torpedos a seus clientes, além de vários prêmios, em comemoração à marca atingida de os 50 milhões de clientes.

A promoção, batizada de Recarga Fenomenal, premia na hora com minutos ou torpedos os clientes que fizerem recarga a partir de R$ 7.

Lucro da Vivo quadruplica no 4T10

Com lucro líquido de  R$ 864,2 milhões no quarto trimestre de 2010, a Vivo atingiu o quádruplo do obtido no mesmo período do ano anterior.

O resultado mais recente, segundo a empresa, reflete desempenho operacional e resultado financeiro melhores assim como menores despesas com depreciação.

PT formaliza entrada na Oi com R$ 8,3 bi

Foi publicado na manhã dessa quarta-feira, 26, o acordo para entrada da Portugal Telecom (PT) na Oi.

A PT desembolsará R$ 8,3 bilhões para integrar a estrutura societária da Oi. Pelo contrato, a PT ficará com uma fatia direta de 12,07% na holding Telemar Participações e uma participação direta e indireta de 22,38% na Telemar Norte Leste.

3G da Oi é ampliado em 30% no RS

Em 2010, a operadora de telefonia móvel Oi ampliou sua cobertura no Rio Grande do Sul em, 63%, na tecnologia 2G, e em 30% na terceira geração (3G).

Conforme a empresa, a cobertura 2G foi ampliada para 104 novos municípios.

Já a rede 3G foi estendida para cidades do Litoral Norte como Osório, Torres e Xangri-lá, além de cidades como Alegrete, Canela, Carazinho, Cruz Alta, Jaguarão, Santo Ângelo, Sapiranga, entre outras.