A Cisco prevê que o número de dispositivos conectados em rede será superior a 15 bilhões, o dobro da população mundial, em 2015.

Na estimativa, da 5ª edição da “Previsão do Cisco Visual Networking Index (VNI, Índice de Rede Visual da Cisco) (2010-2015)”, a companhia também afirma que o tráfego global via Internet quadruplicará em 2015 e atingirá 966 exabytes/ano.

Só para o período entre 2014 e 2015, a previsão da companhia para aumento do tráfego via web é de 200 exabytes - o que é maior do que todo o tráfego IP gerado mundialmente em 2010.

“Prestes a atingir 1 zettabyte, que equivale a um sextilhão de bytes ou a um trilhão de gigabytes em 2015, o crescimento do tráfego IP global é impulsionado por quatro fatores determinantes”, afirma o estudo.

Os fatores:
- Número maior de dispositivos, com a proliferação de tablets, celulares e outras máquinas inteligentes, que eleva a demanda pela conectividade.

Em 2015, segundo a pesquisa, haverá praticamente 15 bilhões de conexões em rede via dispositivos e mais de duas conexões por pessoa no mundo.

- Mais usuários da Internet: em quatro anos, segundo o estudo, haverá cerca de 3 bilhões de usuários da Internet, que equivale a mais de 40% da população mundial projetada.

- Velocidade mais rápida da banda larga, chegando a quadruplicar dos 7 megabits por segundo de 2010 para 28 Mbps em 2015.

- Mais vídeos. Em 2015, 1 milhão de minutos de vídeo, o equivalente a 674 dias, cruzarão a Internet a cada segundo.

Regional
Em 2015, a área da Ásia-Pacífico gerará o maior tráfego IP (24,1 exabytes por mês), ultrapassando o líder do ano passado, a América do Norte (22,3 exabytes por mês), e atingindo o topo.

As regiões que apresentam um tráfego IP com crescimento mais rápido no período da previsão (2010 – 2015) são o Oriente Médio e a África (que teve uma taxa composta de crescimento anual de 52%, alta de oito vezes), superando a América Latina, que liderou no ano passado (48% de taxa composta de crescimento anual, ou sete vezes mais).

Banda larga móvel
Só neste segmento, o tráfego global de dados aumentará 26 vezes de 2010 até 2015, atingindo 6,3 exabytes por mês (ou 75 exabytes por ano), diz o estudo.

Compartilhamento global de arquivos
Em 2015, o tráfego ponto a ponto será responsável por 16% do tráfego global via Internet, redução em relação aos 40% em 2010.

Brasil
No país, o tráfego IP vai se expandir oito vezes até 2015 - taxa composta de crescimento anual de 52%.

O tráfego atingirá 1,9 exabytes por mês em 2015, um aumento em relação aos 230 petabytes por mês em 2010.

Já as redes IP do Brasil transportarão 62 petabytes por dia dentro de quatro anos, aumento em relação aos 8 petabytes por dia em 2010, registrando tráfego equivalente a 6 bilhões de DVDs por ano, 469 milhões de DVDs por mês ou 642.507 DVDs por hora.

Também em 2015, o equivalente em gigabytes de todos os filmes já produzidos cruzará as redes IP do Brasil a cada três horas.

No país, o tráfego máximo via Internet aumentará nove vezes de 2010 a 2015, um crescimento anual de 56%.

O tráfego via Internet atingirá 1,7 exabytes por mês em 2015 por aqui. Ano passado, o número ficava em 212 petabytes/mês.

Dentro de quatro anos, o tráfego via Internet em horário de pico atingirá 13 Tbps no país, o equivalente a 11.190.000 pessoas transmitindo vídeos HD via Internet simultaneamente.

Celular
No Brasil, o tráfego de dados móveis aumentará 39 vezes de 2010 a 2015, com taxa composta de crescimento anual de 108%, atingindo 190 petabytes por mês.

O tráfego brasileiro de dados móveis aumentará 2 vezes mais rápido do que o tráfego IP fixo do país de 2010 a 2015 - ele representou 2% do tráfego IP total em 2010 e será 10% deste daqui a quatro anos.

Isto em função do aumento no número de dispositivos, já que, segundo a Cisco, o Brasil terá 575 milhões de devices conectados em rede em 2015.

No ano passado, este número era de 251 milhões.