A Nokia Siemens Networks, fusão anunciada em 2006, tornou-se efetiva neste domingo, 1o de abril, segundo comunicado da empresa finlandesa de celulares. A nova companhia, da qual cada uma das sócias detém partes iguais, entra no mercado com a meta de se tornar líder no segmento de infra-estrutura de telecomunicações.

Segundo comunicado da Nokia, a nova empresa chega ao mercado como terceira maior companhia do setor, atrás da Ericsson e da Alcatel-Lucent. A fusão já acumula 600 clientes, distribuídos por 150 países, inclusive o Brasil. "Temos um claro objetivo: ser a número um, em todos os mercados", declara Simon Beresford-Wylie, CEO da Nokia Siemens.

A companhia tem cinco áreas de negócios: acesso por rádio, banda larga, serviços e aplicações para o core da rede, transporte/IP e sistemas de suporte a operações. O início da operação deveria ter sido anunciado formalmente no dia 01 de janeiro, mas investigações sobre supostas fraudes cometidas por funcionários da Siemens adiaram a estréia.