A Ativas, único data center Tier III da América Latina com inauguração prevista para setembro em Belo Horizonte, vai atuar em todo território nacional por meio de canais.

Um dos primeiros canais da companhia é a Premier IT, empresa de serviços de help desk sediada em Curitiba. O objetivo é canais em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, além do Nordeste. Uma equipe própria de oito pessoas já atua em São Paulo. Novas filiais devem ser abertas à medida que surjam parceiros regionais.

“Nossa ideia é encontrar parceiros que possam impulsionar sua própria oferta de serviços com apoio do nosso data center”, resume Alex Lara, diretor de Negócios e Marketing da Ativas, que esteve em Porto Alegre participando do CIO Executive Day na quinta-feira, 28.

Construído com investimentos de R$ 50 milhões e com expectativa de faturamento de R$ 200 milhões anuais a partir de 2014, a Ativas vai disputar preferencialmente clientes médios e grandes com faturamento acima de R$ 50 milhões.

De acordo com Lara, a ideia é investir com mais força no segmento de utilities, finanças e saúde. “São segmentos com exigências fortes de compliance, no qual um data center Tier III compete bem”, explica o executivo, que tem mais de 10 anos de experiência no ramo.

No segmento de utilities, a Ativas conta com o argumento extra de um dos seus operadores - a Cemig Telecom detém 49% do capital, sendo o resto pertencente ao grupo mineiro Asamar – ser um case de referência no uso de aplicativos de billing da SAP.

Lara destaca ainda a disposição da Ativas de competir com ofertas de players estabelecidos no mercado como Tivit, IBM e Diveo. “Nós temos um modelo comercial que não existe no setor e uma disposição de estar presente em regiões que não são bem atendidas hoje”, garante o diretor de Negócios e Marketing.

O executivo destaca ainda o espírito “operador” dos controladores do negócio e maneira agressiva com que empresas como a Ale Combustíveis (a mais conhecida das empresas da Asamar) e a Cemig cresceram por meio de aquisições. “Não acho que eles vão fazer nada diferente neste mercado”, alfineta Lara.