A pesquisa Network Barometer Report 2011, da Dimension Data, indica que mais de 73% dos equipamentos de redes corporativas de todo o mundo têm ao menos uma vulnerabilidade de segurança reconhecida.

O índice é duas vezes maior do que o demonstrado no relatório do ano passado, que foi de 38%.

Ainda conforme o estudo conduzido pela companhia focada em soluções de planejamento, desenvolvimento, suporte e gerenciamento de infraestruturas de TI, 47% dos equipamentos pesquisados estão “no último estágio de obsolescência”.

Ou seja: em quase metade das redes pesquisadas, os equipamentos estão além da fase de renovação de fim de contrato, considerada pela Dimension Data como a etapa de maior risco do ciclo de vida do produto.

“Nesse ponto, as organizações não podem mais contratar suporte adicional e menos ainda podem ter acesso aos últimos pacotes de atualização de segurança oferecidos pelo fornecedor, deixando os equipamentos vulneráveis a brechas de segurança e violações de compliance”, afirma o estudo.
 
A versão 2011 do relatório inclui descobertas de 270 pesquisas a respeito do gerenciamento do ciclo de vida em tecnologia (Technology Lifecycle Management – TLM) feitas em companhias de todo o mundo, durante o ano de 2010.

Os resultados indicam, ainda, que uma única vulnerabilidade de alto risco identificada pela PSIRT (Product Security Incident Response Team) 109444, da Cisco, foi encontrada em 66% de todos os equipamentos, sendo uma das grandes responsáveis pelo crescimento do índice de falhas na segurança entre o estudo de 2009 e o do ano passado.

“A pesquisa levanta a questão se as organizações têm a visibilidade necessária de seu ambiente de TI para proteger os dados dos clientes, sua privacidade e informações estratégicas de negócios, além de gerir de maneira inteligente seus ativos de TI”, analisa Jack Sterenberg, presidente da Dimension Data no Brasil.

Segundo o executivo, as pesquisas anteriores conduzidas pela empresa – não relacionadas ao Network Barometer Report – revelam que as companhias não têm conhecimento sobre 25% de seus equipamentos de rede.

“É preciso ter uma visão integral de cada um destes equipamentos, incluindo sua localização, o que mostram e quais os impactos caso quebrem ou deixem de dar o suporte necessário”, afirma o executivo.
 
O Network Barometer Report 2011 pode ser conferido na íntegra pelo site relacionado abaixo.