Alexandre SiffertFoto: divulgação

A Ativas, empresa de TI dos grupos Asamar e Cemig, vai investir R$ 30 milhões na estratégia para aumentar o faturamento em mais de 200% em 2012 e manter uma média de 50%/ano até 2016.

O investimento será destinado a ampliar a atuação no centro-sul do país, que irá subsidiar a expansão, segundo o presidente da Ativas, Alexandre Siffert.

 
“Por ser uma empresa jovem, estimamos crescimento acentuado nos primeiros anos. Nosso faturamento, por exemplo, triplicou de 2010 para 2011", conta o executivo.
 
Siffert não abre os números, mas no começo do ano passado a Ativas havia divulgado projeção de chegar aos R$ 40 milhões de receita em 2011.
 
Para sustentar a expansão projetada para este ano, a meta é dobrar o quadro de funcionários, chegando a 400 até dezembro. 
 
Os colaboradores ficarão divididos entre os escritórios de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, além da sede, em Belo Horizonte —onde também fica o data center da empresa, que acaba de completar um ano de operação e já conta com certificação Tier III.
 
Para se fortalecer na região centro-sul, a estratégia da Ativas tem mira principal em São Paulo, que concentra um terço do mercado de serviços de TI do Brasil, segundo Siffert.
 
“Esperamos conquistar novos clientes de médio e grande porte dos segmentos de saúde, energia, mineração e financeiro, fortes em potencial de negócio”, ressalta o executivo.
 
Outros mercados alvo são o Rio de Janeiro, onde a companhia já atende a clientes como Light e Unimed Rio; Curitiba, onde Uniodonto já está na carteira; e Minas Gerais, com  Ferrous, banco BMG e Unimed-BH também entre os atendidos. 
 
Além do Tier III, o data center inaugurado pela Ativas em janeiro de 2011 também conquistou a certificação ISO 20000, que atesta a excelência na prestação de serviços em TI. 
 
Siffert conta que agora a companhia está em busca da ISO 9000, focada em um sistema de gestão da qualidade para produtos e serviços. 
 
Outra certificação pretendida pela empresa é o SAS 70, voltada a procedimentos de controle e gerenciamento de prestadores de serviços em TI.
 
O maior desafio para o ano, segundo Siffert, será concorrer com grandes players internacionais. 
 
Para tanto, a aposta do presidente está na oferta ampla, aposta o presidente. 
 
“Não oferecemos apenas a infraestrutura do data center; trabalhamos com gestão de serviços em TI. Somos Managed Service Provider (MSP), diferente do approach tradicional de provedores de data center, que oferecem geralmente a convencional gestão de infra de TI”, explica.
 
A tal oferta de MSP reúne soluções em cloud computing e SaaS, virtualização fim-a-fim, nas camadas rede, servidores/aplicações e storage.
 
Além disso, segundo ele, a Ativas tem o fato de ser o único player de Minas Gerais de classe mundial a atuar nesse mercado.
 
“Somos uma alternativa ao eixo Rio-São Paulo”, acredita Siffert.