Sérgio Camps de Morais

Tamanho da fonte: -A+A

Está prestes a nascer a CEEE Telecom: na terça-feira, 03, a Companhia Estadual de Energia Elétrica do Rio Grande do Sul publicou um edital que começa a receber propostas no dia 02 de setembro para contratação de consultoria para “modelagem de implementação de uma subsidiária de telecomunicações”.

A ideia é oferecer serviços de Internet a partir do uso da infraestrutura de fibra ótica já existente no sistema de transmissão da energia elétrica da companhia. Hoje, são 1,2 mil quilômetros de fibra, atingindo todas as regiões do estado. Para o novo projeto, a meta é investir R$ 60 milhões em outros mil quilômetros.

Conforme o presidente da CEEE, Sérgio Camps de Morais, atualmente a empresa trabalha em parceria com a União, estado e municípios na implantação de projetos que envolvem o uso da fibra ótica.

“Há experiências nas áreas de saúde, segurança e educação para transmissão de dados e voz. Já existem termos firmados nessa área junto às prefeituras de Piratini, Camaquã e Candiota, ações integradas aos programas estruturantes do governo do estado”, afirma ele.

Como exemplo, Morais cita uma iniciativa do projeto Um Computador por Aluno em que o acesso à internet para 500 estudantes do município de Candiota é feito pela comunicação por fibra ótica da sede da CEEE, em Porto Alegre, até a Usina Termelétrica Presidente Médici, em Candiota, e, por rádio, segue até a torre da prefeitura da cidade da região da Campanha.

Modelo de atuação
De acordo com Morais, a CEEE Telecom estuda cenários de atuação como o de rotas de alta capacidade, intermediárias e Internet Para Todos.

No primeiro, a implantação prevê um canal ótico para provimento de linhas de alta capacidade disponíveis para os operadores de serviços de telecomunicações diversos.

Já nas rotas intermediárias, o sinal atingiria distância periférica de 100 quilômetros, e, na chamada Internet Para Todos, haveria acesso e oferta dos serviços diretamente à população.

Este último caso inclui serviços de VoIP, acesso à web domiciliar e corporativa e links empresarias dedicados, além dos possíveis nos cenários anteriores.

Autorizada
O Grupo CEEE já conta, desde 1999, com outorga da Anatel para explorar o Serviço Limitado Especializado, nas submodalidades Serviço de Rede Especializado e Serviço de Circuito Especializado, de interesse coletivo, não aberto à correspondência pública, em âmbito interior e internacional, por prazo indeterminado, sem exclusividade para prover telecomunicação entre pontos distribuídos, de forma a estabelecer redes de telecomunicações distintas a grupos de pessoas jurídicas que realizam uma atividade específica.

Edital
O edital número 2010070134 começa a receber propostas de consultorias técnicas a partir do dia 02 de setembro, às 9h.

Conforme Camps de Morais, a empresa contratada deverá estudar diferentes cenários, considerando aspectos econômicos, tecnológicos, regulatórios, fiscais, tributários, de energia e telecomunicação e modelos empresariais.

As interessadas em participar da licitação já podem retirar o edital na página da CEEE, pelo link abaixo.