A operadora Claro anuncia a venda do tablet da RIM, o PlayBook nas suas lojas.

Já comercializado por varejistas desde meados de outubro, a presença do aparelho nas unidades das Claro marca a estria do dispositivo em uma operadora no Brasil. O subsídio, porém, não é preço abaixo do já oferecido, é um smartphone.

Na promoção da Claro, quem comprar o PlayBook na versão com memória de 16GB por R$ 1.299 no plano Sob Medida 320, leva o BlackBerry 9900 no Pacote BlackBerry Ilimitado.

O valor é o mesmo do já cobrado em lojas como Americanas.com, Fnac, Livraria Saraiva, Shoptime.com, Submarino.com pelo modelo, sem contrato com a operadora.

Vendido apenas com Wi-Fi, o tablet vai depender do smartphone para acessar a internet, apesar de ter o recurso de thetering (acesso à internet usando outro aparelho como conexão) estar disponível para outras marcas.

Na prática, o smartphone que acompanha a promoção é a única forma de vender o modelo contratando junto um plano.

Entre os varejistas, os aparelhos são vendidos com 16 GB, 32 GB e 64 GB, e os preços variam entre as lojas.

Por ocasião do lançamento, a Livraria Saraiva tinha as menores ofertas, cobrando R$ 1.299 (16 GB), R$ 1.599 (32 GB) e R$ 1.949 (64 GB). Os iPads custam entre R$ 1.649 e R$ 2.599.

O PlayBook oferece navegação web com suporte ao flash, sistema multitarefa e funções multimídia HD. Tela de sete polegadas, memória RAM de 1 GB e processador de 1 GHz são alguns dos detalhes técnicos do modelo.

Lançado para concorrer com o iPad, o modelo da RIM tem dados sinais perigoso. O aparelho chegou a ser comparado com o Touchpad, da HP, que foi descontinuado no meio do ano por falta de apelo comercial, sendo vendido por um preço cinco vezes menor.

No final de setembro, a BestBuy cortou em US$ 200 os preços do Playbook nos Estados Unidos.