Enquanto em outros países do BRIC o mercado de Wi-Fi demonstra crescimento, no Brasil a curva é oposta: conforme um estudo do Teleco, nos últimos dois anos o número de hotspots públicos baseados nesta tecnologia caiu de 4090 para 4054 no país, que fica com míseros 0,6% do ranking mundial da área.

O estudo compara o Brasil, por exemplo, à Rússia, onde de 2009 para 2011 o número de pontos cresceu 9,3%, indo de 14.701 para 16.073.

Os dados, divulgados na segunda-feira, 05, foram embasados, segundo o Teleco, num levantamento do o site JiWire.

Conforme a pesquisa, no Brasil a liderança em Wi-Fi fica com São Paulo, que detém 2489 hotspots.

Entretanto, a construção de novos sites está estagnada nos últimos oito meses: de janeiro para cá, foram somente três novos pontos no estado.

Já no Rio de Janeiro o número despenca: na cidade que será sede da Copa de 2014 os hotspots não passam de 462, apenas dois a mais do que em 2009.

Brasília, segundo os dados do Teleco, tem 151 hotspots, pouco mais do que todo o Rio Grande do Sul, que soma 137.

Minas Gerais é o mais defasado, com 97 hotspots.

Em todo o mundo, o levantamento afirma que são 59.5056 pontos ativados, sendo o Reino Unido o líder, com 143.541 hotspots ativados.