Campinas é sede do primeiro laboratório brasileiro preparado para realizar testes em grande escala de soluções de RFID.

O centro, inaugurado pelo ministro de Ciências e Tecnologia (MCT), Aloizio Mercadante; tem investimento de R$ 9 milhões e é a única instalação do país equipada com câmera semianecóica, que permite simulações do uso da tecnologia de RFID em ambiente limpo para evitar inteferência do sinal das antenas.

O centro, que vai funcionar em um prédio novo construído no CPqD, vai atender aos setores público e privado.

Conforme Mercadante, do investimento na obra, cerca de 90% dos recursos foram repassados pelo Finep, via Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), do MCT. Os 10% restantes foram aportados pelo CPqD.

O CPqD vem desenvolvendo projetos nessa área desde 2007 e agora recebeu apoio do governo para a implantação de um espaço projetado para as análises das aplicações de RFID, de acordo com os padrões da EPC Global, entidade responsável pela implementação de Produtos (EPC).

De acordo com o presidente do CPqD, Hélio Graciosa; o laboratório é o primeiro da América Latina com essas características. Segundo ele, só existem apenas seis no mundo iguais a este.

Atualmente, entidades do setor público como o Ministério da Saúde e Denatran investem em projetos de RFID.  O primeiro, na aplicação de etiquetas de RFID em recém-nascidos para rastreabilidade dos bebês nos hospitais e o segundo na utilização dos dispositivos para controle de carros nas rodovias federais.

Já entre as companhias, a Petrobras investe em um projeto apoiado pelo novo centro de Campinas, focado no rastreamento de amostras de combustíveis; e a Embraer no tesde de uma nova solução, cuja função ainda não foi detalhada.

O Brasil também pretende estabelecer um padrão único da tecnologia de identificação por radiofreqüência a ser utilizada em qualquer tipo de produto em circulação pelo país. Para isto, o MCT, o Ministério da Fazenda e as Secretarias de Fazenda de todos os estados fecharam acordo de cooperação para a criação do Brasil-ID: Sistema de Identificação, Rastreamento e Autenticação de Mercadorias, já em desenvolvimento, informa o ComputerWorld.