Florianópolis vai ganhar 174 km de fibra ótica

A prefeitura de Florianópolis vai investir R$ 2,9 milhões na implantação de uma rede de fibra ótica que conectará todos os órgãos municipais, incluindo rede de saúde e educação, ampliar a oferta de e-gov e cortar o gasto com telefonia, por expansão do uso de VoIP, para 36% do atual.

O investimento será destinado à compra de equipamentos, em editais ainda a serem abertos, envolvendo switches e soluções de GPON, que darão suporte a uma rede de 174 km fibra a ser implantada pelo Centro de Informática e Automação de SC (Ciasc), empresa do governo estadual.

Com isso, serão inteligadas as mais de 170 unidades da prefeitura a uma velocidade de 1Gbps - hoje, a conexão é de 1 Mbps.

“Também faz parte do projeto disponibilizar o sinal para a população, via Wi-Fi”, destaca o secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável de Florianópolis, Carlos Roberto De Rolt.

Detalhes
Ainda conforme o secretário, em telecomunicações o objetivo é substituir, gradativamente, toda a atual plataforma de telefonia da prefeitura por VoIP.

Já a oferta de recursos de e-gov será ampliada em serviços como consultas a serviços municipais disponíveis com base no CPF dos florianopolitanos.

Capital high-tech
Com população de 421.203, segundo informações do censo do IBGE de 2010, e PIB per capita de R$ 17 mil, a capital catarinense tem feito um esforço de qualificação na área tecnológica.

Uma das medidas mais recentes foi a criação de um fundo de até R$ 10 milhões para incentivar empresas da área de tecnologia e inovação que queiram instalar laboratórios de desenvolvimento na cidade.

Hoje, Florianópolis tem no setor de tecnologia o maior contribuidor de impostos, sendo responsável por mais de 45% do PIB municipal, de R$ 8 bilhões.

Dados sobre a economia local indicam o dobro da arrecadação do turismo, outro setor pelo qual a cidade é bastante conhecida. São mais de 450  empresas  de software, hardware e serviços de tecnologia.

Cidades digitais no Sul
Atualmente, as outras capitais da região Sul já têm infraestrutura de oferta, por exemplo, de sinal Wi-Fi gratuito pela população. Em Curitiba, o poder municipal oferece 2 Mbps de velocidade no Mercado Municipal e na Regional Matriz, na praça Rui Barbosa, com 15 Mbps.

Em Porto Alegre, a Procempa disponibiliza o sinal Wi-Fi em pelo menos oito locais públicos.