O Brasil terá uma nuvem privativa do governo.

A decisão foi anunciada pelo secretário de Logística e TI do Ministério do Planejamento, Delfino Natal de Souza, na última sexta-feira, 05, segundo o site Convergência Digital.

Especialmente os conteúdos estratégicos serão armazenados nas estatais de processamento de dados da União, como Serpro e Dataprev.

“Os dados estratégicos do governo, que devem ser protegidos, que devem ser de sua gestão, estarão sempre hospedados conosco. Isso é uma decisão”, disse Souza, ao Convergência.

De acordo com o site, o uso da computação em nuvem, também terá uma vertente de dados públicos a serem disponibilizados a todos os cidadãos, dentro da Infraestrutura Nacional de Dados Abertos (INDA).

A nuvem também será utilizada para a prestação de serviços de governo eletrônico, como no uso da Nota Fiscal Eletrônica envolvendo entidades privadas, estados, a própria Receita Federal.

Segundo o Convergência, a decisão faz parte do grupo criado ainda no ano passado, integrado pelos ministérios do Planejamento e de Ciência e Tecnologia, além de estatais como Serpro, Dataprev e Telebrás.

O projeto conta com apoio do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e uma linha de financiamento específica da Finep.

Leia a matéria completa do Convergência Digital nos links relacionados abaixo.