Cisco lucra US$ 2,7 bi e supera projeções

09/02/2012 10:34

A Cisco registrou lucro de US$ 2,7 bilhões, ou US$ 0,47 por ação, e receita líquida de US$ 11,5 bilhões no segundo trimestre do ano fiscal, encerrado em 28 de janeiro de 2012.

O lucro da companhia superou as projeções de Wall Street, que previam ganhos de US$ 0,43 por ação.

Os resultados acima do previsto seguem o pré-anunciado pelo chairman e CEO da companhia, John Chambers, que desenhou um plano de três anos para impulsionar os lucros a subirem mais que a receita.

Tamanho da fonte: -A+A

A Cisco registrou lucro de US$ 2,7 bilhões, ou US$ 0,47 por ação, e receita líquida de US$ 11,5 bilhões no segundo trimestre do ano fiscal, encerrado em 28 de janeiro de 2012.

O lucro da companhia superou as projeções de Wall Street, que previam ganhos de US$ 0,43 por ação.

Os resultados acima do previsto seguem o pré-anunciado pelo chairman e CEO da companhia, John Chambers, que desenhou um plano de três anos para impulsionar os lucros a subirem mais que a receita.

O corte de gastos também faz parte da estratégia.

“Atingimos nosso plano de redução de US$ 1 bilhão em despesas um trimestre antes do prazo", afirma o CEO em nota.

Além disso, Chambers destaca que os bons resultados põem a companhia novamente na esteira de aquisições, com foco nos segmentos de switches, roteadores, cloud computing, data centers e vídeoconferência.

A divulgação dos resultados da Cisco alavancou as ações da companhia, que subiram 4%, depois do fechamento do pregão, sendo negociadas a US$ 21,07.
 

Veja também

Intelbras tem acordo com Cisco

A catarinense Intelbras fechou um acordo com Cisco focado em promover a tecnologia da multinacional no mercado de pequenas e médias empresas.

Cisco combina rede e datacenter

A Cisco lançou nessa semana nova versão do Cisco CloudVerse, uma combinação de datacenter unificado, rede inteligente de nuvem e aplicativos para cloud numa só estrutura.

Segundo a empresa, a solução traz novidades dentro das suas principais áreas.

Cisco lança segurança em nuvem no Brasil

A Cisco lança no Brasil o ScanSafe, primeira solução da divisão de Security as a Service da empresa.

O serviço garante proteção de acessos a partir de dispositivos móveis sem a necessidade de ligação ao site central da empresa ou de  instalação de soluções de segurança nos aparelhos.

Após 11 anos de Cisco, Abranches vai para S2

Michel Abranches, ex-Cisco Brasil, é o novo Diretor Comercial da 2S

Depois de 11 anos de atuação em diversas gerências da Cisco, Michel Abranches acaba de assumir a diretoria Comercial da 2S Inovações Tecnológicas.  

Na empresa anterior, o executivo ocupava, mais recentemente, a direção de Vendas, sendo responsável pelo comando de um time de nove executivos de negócios focados no atendimento a 350 clientes corporativos no Brasil.

PromonLogicalis é certificado pela Cisco

Lucas Pinz, gerente de tecnologia da PromonLogicalis recebeu da Cisco, por meio da consultoria norte-americana Global Knowledge, a certificação de 65° Business Architect.

Segundo a empresa, Pinz é o primeiro profissional no Brasil e o segundo na América Latina com o  título.

Cisco e Citrix: parceria em virtualização

A Cisco e a Citrix firmaram uma parceria focada no desenvolvimento e venda de soluções para virtualização de desktops e aplicativos para PCs, Macs, tablets, smartphones e thin clients.

A aliança também foca o mercado de datacenter, com soluções de infraestrutura para acelerar a implementação de serviços de cloud.

Cisco destina US$ 75 milhões a canais para SMB

A Cisco vai investir US$ 75 milhões na expansão de seu programa de parcerias. A meta é abastecer os canais de recursos para fomentar os negócios entre clientes de pequeno e médio porte.

O aporte será investido ao longo de 2012, mesmo ano para o qual a Cisco projeta uma redução de despesas no valor de US$ 1 bilhão, o que envolverá cortes de pessoal, conforme já anunciado pela companhia.

Damovo e Cisco: UC como serviço no Brasil

A Damovo anuncia na Futurecom nesta segunda-feira, 12, o lançamento de uma nova oferta de Collaboration as a Service no Brasil, em parceria com a Cisco. 

Microcity oferece telepresença Cisco

A Microcity, maior empresa brasileira de outsourcing de infraestrutura de TI de LAN e desktops, passa a oferecer, a partir do mês de julho, serviços de videoconferência e telepresença com tecnologia Cisco.

Cisco pode demitir mais 10 mil em agosto

Ainda em agosto, cerca de 14% da força de trabalho da Cisco pode ser demitida.

Segundo a agência Bloomberg, os cortes podem chegar a 10 mil vagas, numa tentativa de economizar US$ 1 bilhão com pessoal, disseram fontes não identificadas pelo portal especializado em economia.

Hoje, a Cisco possui 73,4 mil funcionários.

Os planos de cortes de funcionários foram revelados pela empresa em maio, depois do anúncio de uma queda de 11% nos lucros do terceiro trimestre fiscal da empresa.

Senai-SC virtualiza servidores com Cisco UCS

O Senai-SC acaba de implantar o Cisco Unified Computing System.

A solução integra os ambientes de rede e armazenamento de 35 unidades da instituição, e, segundo Alberto Violada, coordenador de TI do Senai-SC, reduziu o tempo de provisionamento de serviços de oito horas para apenas uma, além de cortar em 18% o consumo de energia elétrica.

As unidades atendidas pela solução compreendem um universo de aproximadamente três mil colaboradores e 100 mil estudantes matriculados anualmente.

Cisco: tráfego via web quadruplicará até 2015

A Cisco prevê que o número de dispositivos conectados em rede será superior a 15 bilhões, o dobro da população mundial, em 2015.

Na estimativa, da 5ª edição da “Previsão do Cisco Visual Networking Index (VNI, Índice de Rede Visual da Cisco) (2010-2015)”, a companhia também afirma que o tráfego global via Internet quadruplicará em 2015 e atingirá 966 exabytes/ano.

Cisco: queda no lucro e corte de pessoal

Com queda de 18% no lucro do seu terceiro trimestre fiscal, a Cisco está planejando cortes em sua força de trabalho.

Segundo reportado pela empresa, o trimestre encerrado em 30 de abril fechou com lucro de US$ 1,8 bilhão. As receitas da empresa no trimestre cresceram 4,8% se comparadas ao mesmo período do ano anterior, somando um total de US$ 10,9 bilhões.

As vendas de equipamentos (a grande fatia da receita) cresceram 2,8%, enquanto o segmento de serviços teve crescimento de 14%.