A Furukawa projeta encerrar seu último ano fiscal, cujo balanço será concluído em março de 2012, com faturamento de R$ 500 milhões no Brasil, crescimento de 15% sobre o ano anterior.

Conforme Helio Durigan, diretor de Marketing e Engenharia da fabricante dos segmentos de cabeamento estruturado e óptico, a meta é investir mais no país, onde a companhia tem sede e centro de desenvolvimento em Curitiba, fomentando o crescimento por meio da fabricação local.

“Vamos ativar a produção de cabos OPGW, que em 2012 passam a ser fabricados pela Furukawa no Brasil”, explica o executivo. "Até agora trazíamos este produto da matriz do Japão, sob demanda, mas percebemos que já é hora de ativar a produção nacional", completa.

Os OPGW são cabos de dados aéreos, que são incorporados nas linhas de transmissão de energia elétrica existentes.

Conforme Durigan, no Brasil o setor de energia é um dos focos de expansão da Furukawa, que também pretende ampliar suas linhas de produtos para telecomunicações e redes de dados no país.
 
O diretor também ressalta que a companhia se prepara para atender ao mercado de Smart Grid nacional.

"Vamos incorporar tecnologias de sensoriamento, monitoramento, com as TICs melhorando o desempenho das redes elétricas a fim de identifica antecipadamente suas falhas e garantir capacidade de auto-ajuste de performance”, afirma ele. “Isso certamente é um desafio nacional para os próximos anos. Estamos apostando nisso”, comenta.

Além disso, a fabricante também irá lançar em 2012 novos retransmissores para TV digital para atender a demanda dos pequenos municípios em todo o país, garante Durigan.

Brasil no foco

A mira no Brasil, onde está presente há 37 anos, não é novidade na Furukawa: em maio do ano passado,  a empresa anunciou um plano de investimentos de R$ 25 milhões no país.

A estratégia incluiu a construção de um novo CD em Curitiba e otimização da logística de entrega de soluções de conectividade e cabeamento estruturado, especialmente para as regiões Sul e Sudeste.

O novo CD da capital paranaense tem 3,6 mil metros quadrados de área útil e é o maior de seu gênero destinado especificamente à área de conectividade e cabeamento estruturado no Brasil, segundo divulgado pela Furukawa.

A planta é dividida em armazenagem, recebimento, customização, movimentação e expedição, com capacidade para 4,8 mil portas-paletes e quatro docas ativas.

Além do centro curitibano, a companhia mantém outro CD no Brasil, em Recife, e uma fábrica em São Paulo.

Outros dois CDs da corporação de origem japonesa ficam no Panamá e na Argentina, onde há também outra unidade fabril.