Tamanho da fonte: -A+A

O secretário de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, o gaúcho Rogério Santanna, será o presidente da Telebrás, estatal reativada para gerir a rede de fibras óticas do governo, base do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

Santanna, que já foi presidente da Procempa, já avisou que sua posse depende da publicação do decreto que instituirá o PNBL e da realização de uma assembléia de acionistas da empresa.

O decreto deve sair na próxima semana, enquanto a assembléia terá que ser marcada pelo Ministério das Comunicações, ao qual a estatal está subordinada, informa o Tele.Síntese.

A Telebrás foi confirmada na terça-feira, 04, como gestora oficial do PNBL. Segundo comunicado do governo, a estatal irá implementar a rede privativa de comunicação da administração federal, com foco no provimento de acesso à Internet para usuários finais “apenas e tão somente” de localidades onde inexista a “oferta adequada” do serviço.

O comunicado também fala que a Telebrás irá prestar apoio e suporte a políticas públicas de conexão à web banda larga para universidades, centros de pesquisa, escolas, hospitais, postos de atendimento, telecentros comunitários e outros pontos de interesse público.

Além disso, a estatal será encarregada de prover infraestrutura e redes de suporte a serviços de telecomunicações prestados por empresas privadas, estados, Distrito Federal, municípios e entidades sem fins lucrativos.