A presidente Dilma Rousseff quer 1 Mbps por R$ 35 no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

Segundo matéria publicada nessa segunda-feira, 11, no jornal Folha de S. Paulo, Dilma orientou o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, a dar um upgarde na velocidade proposta, de 600Kbps, para manter o plano brasileiro no mesmo compasso da internet mundial.

A alteração, diz o jornal, deve provocar um atraso de pelo menos três meses no início do programa, que deveria ter sido implantado no governo Lula.

Conforme apurado pela Folha, nos Estados Unidos, o plano do govenro prevê conexões de 100 Mbps. Na Coreia, as velocidades variam de 1 a 2 Gbps (gigabit por segundo), até 20 vezes mais que nos EUA e até duas mil vezes mais que no Brasil.

“Vamos abolir esse negócio de kilobit, vamos falar em megabit”, teria dito Dilma, segundo a matéria, numa alusão à troca das velocidades.

De acordo com a Folha, o governo deverá investir no projeto de lei (PL 116) para abrir o mercado de TV a cabo para as teles nacionais e estrangeiras, algo vetado pela lei atual, como contrapartida.

Conduzido pela estatal Telebrás, presidida pelo gaúcho Rogério Santanna, o PNBL deverá ampliar a disponibilização do serviço de banda larga no Brasil de 11,9 milhões de domicílios para quase 40 milhões de domicílios até 2014.

Leia a matéria completa da Folha de S. Paulo (para assinantes) nos links relacionados abaixo.