A Haco, especializada em etiquetas tecidas, aposta nas aplicações com chips RFID para o segmento têxtil.

A empresa catarinense, que nesta terça-feira, 12, expõe as soluções na Bolsa de Negócios Rio-a-Porter, evento paralelo à semana de moda carioca, ressalta a utilização da tecnologia de radio frequência no mundo fashion para facilitar etapas de produção, estocagem, rastreamento, logística e distribuição das peças.

Conforme AlbertoConrad Lowndes, diretor da Haco, atualmente o RFID é amplamente utilizado em mais de 70 países, especialmente da Europa, América do Norte e Ásia. Agora, a intenção da empresa catarinense é fomentar o uso no Brasil.

“Vamos usar nossa estrutura no ramo de vestuário e varejo para despontar esta tecnologia no Brasil, com a breve implantação dos projetos em segmentos ainda não explorados”, explica ele. “O RFID oferece funções como maior capacidade de armazenamento de informações sobre os produtos e possibilidade de leitura sem contato visual. Com isso, criamos uma identidade única para cada produto, protegendo ainda mais a marca”, atesta.

Sediada em Blumenau, a Haco atua há 80 anos no mercado de etiquetas. A empresa exporta para mais de 30 países e detém 70% do mercado brasileiro em seu segmento.