O grupo francês Vivendi, que em 2009 levou a GVT por US$ 5,4 bilhões, quer fazer mais compras no Brasil.

“Queremos encher os canos da GVT com conteúdo e serviços”, afirmou em entrevista ao Financial Times desta quarta-feira, 12, o CEO da Vivendi, Jean-Bernard Lévy.

Para o executivo, o mercado brasileiro é “quase inexplorado”.

Os alvos de Lévy são empresas “em todo o ecossistema digital” no pais, mas podem incluir também compras fora das áreas tradicionais da Vivendi como telecomunicações, televisão paga, música e videogames, informa o FT,

Confira a matéria do Financial Times na íntegra pelo link relacionado abaixo.