João Marcelo Corrêa

A catarinense Cianet Networking fechou parceria de transferência de tecnologia com a canadense Accedian Networks para fabricação de switches ethernet de alto desempenho no Brasil.

No acordo, a canadense fornecerá insumos e componentes para a Cianet montar os equipamentos em Santa Catarina.

Com a produção nacional, garante João Marcelo Corrêa, um dos diretores da companhia catarinense, os equipamentos serão 30% mais baratos, e poderão ser comprados com o cartão BNDES e pelo Finame.

O que faz
Voltado à criação de redes ópticas metropolitanas – especialmente backhaul e LTE (4G) –, a função do equipamento é interligar estações retransmissoras de sinal sem fio.

“Essas tecnologias de transmissão exigem ativos de alto desempenho para garantir banda e fornecer informações online sobre o tráfego”, diz o diretor.

Basicamente, a função do equipamento é interligar as estações retransmissoras do sinal sem fio.

4G e PNBL
Segundo Corrêa, a Cianet pretende pegar carona na adequação das empresas de telecomunicações à tecnologia 4G, e no Programa Nacional de Banda Larga (PNBL).

No caso da primeira iniciativa, a direção da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, ainda em 2010, alterações no regulamento sobre as condições de uso de radiofrequências nas faixas de 2.170 MHz a 2.182 MHz e de 2.500 MHz a 2.690 Mhz.

De acordo com o cronograma estabelecido pelo conselho diretor da Anatel, a assinatura dos termos de autorização devem ocorrer até 31 de dezembro de 2012.

As primeiras transmissões do sinal 4G no Brasil se dariam em 2013.

Já o PNBL, quer conectar os “rincões do Brasil” com uma oferta de 1 Mbps a R$ 35. Para driblar os gaps de fibra, a solução podem ser os enlaces de rádio.

Adoção rápida
No seu segundo mês de divulgação, o equipamento já tem três empresas em homologação – duas carriers do setor de energia e uma operadora.

Conforme Corrêa, esse tipo de tecnologia costuma levar um ano para ser adotada.

Um dos contratos fica em R$ 2 milhões, somente no projeto inicial, revela o executivo, sem citar os nomes das empresas interessadas até o momento.

Tudo remoto
O diferencial, comenta Corrêa, é o fato de poder realizar testes de desempenho (test in circuit), como nos padrões Y.1731 e o RSC 2544, de modo remoto e sem interferência nas atividades dos assinantes de serviços.

“Essa tecnologia (da Accedian) tem uma inovação mundial que permite fazer testes num enlace de fibra ótica sem interferir no serviço do assinante”, destaca Corrêa. Hoje, diz o executivo, os técnicos têm que ir até o cliente e realizar os padrões em horários de menor uso da rede, pra não atrapalhar.

“Vamos acabar com os testes no meio da noite, os as derrubadas de conexão que deixam os funcionários irritados”, diz.

Outro recurso oferecido pelo aparelho é a configuração de priorização de determinados serviços, como telefonia (voz) sobre internet (dados), por exemplo.

“Geralmente se prefere dar prioridade à voz, que ocupa menos banda, mas exige uma estabilidade maior”, comenta Corrêa.

Os equipamentos devem ser oferecidos com pronta entrega em dois meses.

Com mais de 15 anos de fundação, a Cianet Networking desenvolve soluções em comunicação digital, voltada para banda ultra larga, provendo soluções de IPTV, VoD, VoiP e banda ultra larga.

Atualmente, a empresa tem seus produtos comercializados em todos os estados brasileiros.