Caio Bonilha, o presidente da Telebrás

Apesar do atraso de 75 dias no cronograma, a Telebras calcula que poderá conectar 150 cidades até dezembro de 2011, dentro do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

As conexões serão possíveis, diz Caio Bonilha, presidente da estatal, graças a acordo para uso de infraestrutura de terceiros, como  empresas do setor elétrico nas regiões Norte e Sul do país.

A estatal foi liberada nessa semana a retomar as contratações de instalações pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que revisou negociações da estatal com empresas em 2010.

Mesmo que as 150 cidades sejam conectadas, a Telebras ficara aquém da meta para o ano: 250 municípios.

“As obras ficaram aquém do ritmo esperado, mas vamos tirar o atraso no ano que vem”, o diretor de administração e de relações com investidores da Telebras, Bolivar Tarragó Moura Neto.

Nessa quinta-feira, quando o TCU liberou os contratos, Tarragó prometeu retomada imediata nas ordens de serviço da empresa.

O TCU apontou indícios de superfaturamento de R$ 53 milhões e ordenou a suspensão de novos contratos e ordens de serviço.Telebras deve chegar a 150 cidades em 2011