Samsung e HTC já deram indícios de que o Android não é a única alterntiva

Mais uma fabricante de celulares parceira do Google no Android considera a possibilidade de ter um sistema operacional próprio: a HTC, segundo o site The Inquirer.

Além do Google, a ideia pode desagradar outro parceiro de peso, a Microsoft.

Uma das primeiras integrantes da Open Handset Alliance a anunciar uma nova plataforma foi a Samsung, que lançou três modelos com o Bada 15 dias depois da compra da Motorola Mobility pelo Google por US$ 12,5 bilhões.

Conforme o The Inquirer, o movimento é compreensível, e é provável que a HTC esteja considerando o desenvolvimento de um sistema próprio como resposta à compra.

“Temos discutido isso internamente, mas não vamos fazê-lo por impulso”, disse Cher Wang, presidente da HTC, em entrevista ao Economic Observer, da China, conforme o Focus News Channel Taiwan.

Enquanto Google, Motorola e Microsoft não se pronunciaram a respeito do debate, Wang completa:

“Podemos usar qualquer sistema operacional que quisermos. Nossa força reside na compreensão de como funciona, a fundo um sistema operacional, mas isso não significa que tenhamos de efetivamente produzir um sistema operacional”.

Sétima colocada no rankning de vendas de smartphones do primeiro trimestre de 2011, segundo o instituto Gartner, a HTC tem duas parceiras: Google e Microsoft.

A primeira, com o Android, fechou o mesmo período com 36% de participação no mercado, em primeiro lugar, à frente do Symbian – ex-líder, hoje com 27,59% de share.

Já a Microsoft é a última colocada, com 3,6%, na quinta posição e apenas 0,3 ponto percentual acima das “outras plataformas” pesquisadas pela consultoria de mercado.