iPhone 4: problemas com parte de vidro são os que mais incomodam usuários

Levantamento realizado pela empresa SquareTrade, que trabalha com garantia de produtos eletrônicos, aponta que o iPhone 4 teve 82% mais incidentes com problemas na tela que a geração anterior – 3GS – nos quatro primeiros meses de comercialização.

Segundo a empresa, 15,5% dos donos de iPhone 4 terão problemas com o display até o final deste ano.

No geral, a média de incidentes com o aparelho danificado é 68% superior ao iPhone 3GS.

Problemas com a tela são os mais graves, segundo a SquareTrade.

“Com quatro meses de uso é claro que o iPhone 4 é mais propenso a danos físicos que o seu antecessor. Apesar de o vidro ter a mesma resistência do antecessor, o fato de estar presente na parte de trás e na frente dobra as chances de estragos”, aponta o relatório.

Além de incidentes envolvendo partes de vidro do aparelho, ocorrências com danos por líquidos também são frequentes, com 17% do total de registros.

O frágil resistente
Apesar dos problemas, enfatiza a SquareTrade, os iPhones ainda são mais resistentes que outros modelos da concorrência. Na comparação com BlackBerrys e Palm Treos, em 2008, os modelos da Apple foram considerados muito mais duráveis.

Uma das novidades do iPhone 4 em relação aos anteriores foi a mudança no design. O iPhone ganhou uma faixa de metal ao redor, integrada à antena, e revestimento de vidro frontal e traseiro.

Logo após o início das vendas, no meio do ano, problemas com a antena do iPhone 4 chegaram a afetar as ações da Apple na bolsa de valores de Nova York. O contato da mão com certas partes da antena faziam o sinal do celular cair.

A solução da Apple foi distribuir cases para o aparelho, medida que já foi interrompida pela empresa.

O iPhone 4 é vendido no Brasil desde 17 de setembro. O aparelho custa entre R$ 1.799 (16 GB) e R$ 2.099 (32 GB).