A Payfone, fornecedora de soluções para pagamentos móveis, acaba de atrair um investimento de US$ 19 milhões em financiamento.

Os investidores são American Express, com a maior parte, além de Verizon Investments, Rogers Ventures, Opus Capital, BlackBerry Partners Fund e RRE Ventures.

Os recursos financeiros serão usados no desenvolvimento de novas soluções e na expansão da atuação da Payfone em mercados da América Latina, América do Norte, Europa, Oriente Médio, África e Ásia.

"A indústria de pagamentos passa por uma transformação e a mudança para pagamentos digitais é o principal impulso”, afirma Dan Schulman, presidente da American Express. “A Payfone está bem posicionada para liderar a próxima geração de inovações em comércio e pagamentos móveis”, complementa.

Segundo o executivo, a intenção da American é envolver a Serve, nova plataforma da companhia para pagamentos digitais, nas transações com a Payfone.

“Vamos fornecer as soluções de pagamento mais seguras e flexíveis para compradores e vendedores do mercado", garante ele.

A Payfone utiliza os ativos existentes das operadoras de celular, como a rede de sinalização global SS7, para processamento e autorização de
pagamentos diretamente conectados.

Assim, a companhia aproveita a estrutura de segurança já incorporada à rede das operadoras para fazer o processamento dos pagamentos.

Com isso, permite a autorização de pagamentos de cartão de crédito, débito e da própria operadora de celular, reduzindo riscos de fraude, roubo de identidade e estorno.

Conforme Schulman, essa é uma abordagem que diferencia a empresa dos concorrentes, garantindo boas promessas de crescimento no mercado mundial.

A aposta do empresário também está no próprio mercado de pagamentos e celulares: hoje, segundo dados citados por Schulman, mais de cinco bilhões de pessoas no mundo possuem celulares, enquanto menos de dois bilhões têm cartões de crédito.

“Nosso objetivo da Payfone é fazer com que o número do celular seja um modo de pagamento aceito, abrindo opções para quem não possui cartão de crédito e eliminando a defasagem nos mercados emergentes”, afirma Rodger Desai, co-fundador e CEO da Payfone.