As ações da Brasil Telecom apresentavam nesta sexta-feira, 15, a maior queda em quase 15 meses, após sua controladora Oi suspender o processo de incorporação da empresa devido ao aumento de provisões por processos judiciais contra a BrT, informa a Reuters.

As ações preferenciais da BrT demonstraram desvalorização de 10,4%, a R$ 14,96, às 13h39 - maior baixa percentual desde 22 de outubro de 2008. O Ibovespa recuava 1,3%.

A Oi anunciou na noite de quinta-feira, 14, que decidiu interromper o processo de incorporação das ações da BrT, cuja compra foi anunciada em abril de 2008.

O motivo: uma auditoria realizada pela BDO Trevisan indicou que as perdas possíveis em litígios contra a BrT podem ser o dobro do que havia sido provisionado até agora.

Oi e BrT, entretanto, concordaram em rever a relação de substituição de troca de ações no âmbito da reestruturação societária do grupo, depois que as provisões forem contabilizadas no resultado da BrT referente ao quarto trimestre de 2009.

"É difícil de acreditar que os acionistas minoritários da Brasil Telecom terão que votar para concordar com um preço menor por suas ações, então há alguma incerteza envolvida na transação", disse em relatório nesta sexta-feira, 15, o analista Andre Baggio, do JPMorgan Chase.