O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, cobrou nesta quarta-feira, 14, que as operadoras telefonia aumentem seus investimentos para a casa dos R$ 22 bilhões a R$ 25 bilhões, contra uma média de até R$ 17 bilhões que tem sido registrada nos últimos anos, se quiserem garantir a melhoria de qualidade de serviços necessária para a expansão projetada para a telefonia no país.

Conforme Bernardo, os anúncios feitos esta semana pelo governo de desoneração de PIS/Cofins para investimentos em infraestrutura de rede, num pacote que poderá representar uma renúncia fiscal de R$ 4 bilhões até 2014, são a alavanca que faltava para que as operadoras aumentem seus aportes.

As teles, porém, não concordam: também esta semana, diversas das empresas cobraram estender a redução fiscal também aos investimentos diretos em serviços.

Em resposta, o ministro garante que não há intenção do governo de fazer esta expansão dos cortes de alíquotas, pelo menos por enquanto.

"Não temos essa discussão, a verdade é que queremos incentivar investimento", afirma Bernardo.