Santanna (esquerda) e Tarso (direita) discutiram parcerias para o PNBL no Rio Grande do Sul

A Telebrás deverá fechar parceria com a CEEE para implementar no Rio Grande do Sul o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

Em reunião entre o presidente da Telebrás, Rogério Santanna, estatal responsável pelo PNBL em nível nacional, e o governador Tarso Genro nessa terça-feira, 15, o chefe do executivo gaúcho determinou a “otimização da estrutura tenológica do estado” para concretizar a parceria.

Foi o pontapé inicial nas negociações, que pode envolver a ampliação da rede de fibra ótica da CEEE já existente no Estado – atualmente, com 1,2 mil quilômetros de extensão.

O objetivo é implementar a internet rápida em todas as 496 cidades gaúchas através de uma rede regional, em até quatro anos.

Parcerias ampliadas
Segundo o secretário de Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Prodanov, o processo mudará o perfil tecnológico do Rio Grande do Sul.

“Queremos que a população gaúcha seja integrada, efetivamente, às ferramentas que promovem desenvolvimento para os pequenos negócios, de educação, via rede pública e, possibilitando qualificação à rede de saúde na medida que estaremos conectando todos os pontos distantes do estado”, disse Prodanov.

Por enquanto, o que há de prático é a deliberação de Tarso e algumas parcerias.

“O Rio Grande do Sul tem muitas empresas que já são fornecedoras da Telebrás e podem ser potencializadas”, disse Santanna.

Entre as gaúchas que já ganharam licitações do PNBL estão Datacom, Parks e Digitel, que aguarda a assinatura de contrato que poderá render mais de R$ 211,7 milhões, após um pregão eletrônico realizado pela Telebrás.

Conforme o secretário, no entanto, a próxima etapa será a formatação do projeto e o cronograma de implantação, dentro do conceito de transversalidade que rege as iniciativas do governo estadual.

Parceria pode chegar ao Uruguai
Prodanov acrescenta que o projeto pode chegar até o Uruguai, em parceria com o projeto Ceibal, que distribui computadores do projeto One Laptop Per Child (Um computador por aluno) no país.

“Dessa forma alteramos também o panorama educacional do estado”, disse Prodanov.

40% dos gaúchos offline
Números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE, indicam que 59,3% da população acima de 10 anos no estado usou a internet em casa.

Os dados são de 2008, último ano disponível no site do IBGE.

Além de Telebrás e CEEE, as secretarias de Comunicação e Inclusão Digital, Educação, Ciência e Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, e a Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do  Investimento (AGDI).

A CEEE aguarda para abril a entrega de um estudo de viabilidade de criação de uma empresa de telecom, que será realizado pela CPqD.

Expansão de R$ 61 milhões
Pelos cálculos da empresa, ainda é necessária uma expansão de 1,1 mil quilômetros, que estenderia a infraestrutura para a região Central do estado, completando o anel da fibra óptica em todo o território estadual.

O investimento necessário para a expansão é de R$ 61 milhões.