Tamanho da fonte: -A+A

A Companhia Riograndense de Mineração (CRM) deve começar a utilizar, ainda em novembro, uma rede de fibra da CEEE para aumentar a velocidade da banda da sua unidade em Candiota. Os equipamentos já foram instalados e a conexão está em fase de testes.

Com a mudança, a velocidade do link da unidade no sudeste gaúcho passará de 1 Mbps para 10 Mbps.

Segundo Mauro Ochman, diretor administrativo da CRM, a parceria solucionará problemas de acesso a dados nos servidores – mantidos na Procergs, em Porto Alegre, a 391 quilômetros da cidade no interior do estado – além de trazer economia à empresa.

“Hoje nós temos problemas até com as catracas em Candiota. Às vezes uma pessoa está voltando de férias e não tem autorização na entrada em função do delay das informações”, conta o executivo.

Com a rede, os dados saem de Candiota via fibra até Guaíba. De Guaíba, seguem para Porto Alegre pela rádio.

No acordo, a contrapartida da CRM foi a cessão de dois rádios, no valor total de R$ 240 mil, para a CEEE. A companhia elétrica fornecerá o link, e também utilizará os equipamentos para operações próprias. Na avaliação de Ochman, um negócio vantajoso.

"Se for pensar no custo que um acesso comercial teria hoje para essa velocidade, entre R$ 10 mil e R$ 15 mil por mês, já temos uma grande economia. Além disso economizaremos em viagens com a realização de conferências por vídeo", destaca o executivo.

A banda da Oi, atualmente utilizada pela unidade em Candiota, segue como conexão redundante, informa o executivo.

Em 2009, o lucro líquido da CRM foi de R$ 7,11 milhões, período em que teve índice de rentabilidade equivalente a 8,6% da sua receita líquida, o mais expressivo do setor de siderurgia e mineração da região sul.

Os planos para a mina de Candiota envolvem dobrar a produção em 2011, de 2 milhões para 5 milhões de toneladas anuais, com o contrato para fornecimento para a fase C da Cantiota III, da Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE).

Além da sede administrativa em Porto Alegre e da unidade em Candiota, a CRM opera em Minas do Leão.

Atualmente, a CEEE conta com 1,2 mil quilômetros de fibra, atingindo todas as regiões do estado. O grupo possui outorga da Anatel desde setembro de 1999 para explorar o Serviço Limitado Especializado, submodalidade Serviço de Rede Especializado e submodalidade Serviço de Circuito Especializado.

Em agosto, a companhia anunciou a criação da CEEE Telecom, voltada para a oferta de serviços de Internet a partir do uso da infraestrutura de fibra ótica já existente no sistema de transmissão da energia elétrica da empresa.