iPhones defeituosos deverão ser trocados pelas operadoras em Porto Alegre.

Uma decisão do Procon municipal ameaça com multas de até R$ 8 milhões as empresas que não fizerem a troca dos modelos defeituosos por um novo.

“O motivo é que no Brasil  não há assistência técnica do fabricante e, sem possibilidade de reparo do bem,  a troca deve ser feita de imediato”, destaca o diretor executivo do Procon Porto Alegre, Omar Ferri Júnior.

A notificação da empresa que não realizar a troca do produto pode gerar a abertura de um processo administrativo no órgão municipal de defesa do consumidor da prefeitura, com possibilidade multa, partindo de R$ 500.

Na semana passada, a a operadora TIM foi notificada por vender o iPhone sem oferecer a troca.

A ação, adotada após denúncia de um consumidor, é um fato isolado, ressalta a TIM, mas para o órgão de defesa, era grave o suficiente para afetar as unidades da empresa em toda a cidade.

“Com a notificação, a loja teve 10 dias para se pronunciar sobre a negativa da troca e não está descartada a proibição da comercialização do aparelho iPhone pela operadora TIM na cidade de Porto Alegre”, o diretor executivo do Procon Porto Alegre, Omar Ferri Júnior.

Em nota, a TIM declara que já firmou acordo com o Procon para ajustes no processo de troca de aparelhos com defeito, especialmente os casos envolvendo usuários de iPhones.

De acordo com a empresa, os consumidores podem levar os aparelhos com falhas no funcionamento até as lojas da operadora, para abertura de chamado, diretamente no sistema da fabricante.

Caso seja comprovado defeito de fabricação e estando os aparelhos no prazo de garantia a TIM realizará a troca. No entanto, uma avaliação da assistência técnica é necessária para comprovar que não houve mau uso do aparelho.

A TIM também ressalta que, ao contrário do que afirma o Procon, possui assistência técnica no Brasil para o smartphone da Apple, junto à Itautec.