A e-Deploy, empresa especializada no desenvolvimento de aplicações móveis e hosting, viu seu faturamento dobrar e o lucro quase quadruplicar em 2010.

O motor da expansão foi a aposta em aplicativos que transformam celulares em centrais de venda, que já renderam à carteira da empresa clientes como Gol, Azul, Boeringher e McDonald’s.

“Acreditamos que o celular seria o dispositivo de convergência e acertamos. Hoje, é uma ferramenta de negócio e são 190 milhões de aparelhos espalhados por todo país”, afirma Paulo Francez, um dos sócios e CEO da e-Deploy.

Já Emerson Giannini, sócio da companhia, avalia que o sucesso do negócio está ligado ao foco em soluções móveis que atuam diretamente na “imagem” dos clientes.

“Ajudamos gigantes como Gol, Azul, Vivo, Natura, Itaú e Lojas Marisa a fazer do celular um terminal de compras de produtos e serviços”, comenta o executivo.

Um dos segmentos em que a e-Deploy mais se destaca é o das companhias aéreas.

A Gol, por exemplo, investiu forte nos últimos anos para tirar 30% do check-in dos balcões e foi a primeira a instituir o check-in pelo celular, através de SMS.

O software aplicativo foi desenvolvido pela e-Deploy.

“No mesmo ano em que a Gol optou pela solução, também desenvolvemos projetos para as áreas acadêmica e de m-commerce”, conta Francez.

A e-Deploy atua nas plataformas móveis xCode, Java, Android e xHTML, entre outras, além de fornecer serviços de hosting, monitoramento e suporte para as aplicações.

“Não só desenvolvemos o software, mas também garantimos sua disponibilidade”, destaca Gianini. “Por exemplo, no caso do check-in, quando recebemos a confirmação do passageiro através do celular, por contingência, o sistema hospedado conosco dispara a confirmação diretamente para os computadores da Gol, garantindo a reserva do cliente”, ressalta.

Assim, garante o executivo, mesmo em caso de falta de bateria no celular ou qualquer outra ocorrência, o passageiro pode estar seguro de ir para o aeroporto com embarque garantido.

Francez é ex-CIO do McDonalds do Brasil. O executivo trabalhou na rede de lanchonetes por 18 anos e é de lá que tira a inspiração para motivar o negócio da e-Deploy a assumir a responsabilidade pela disponibilidade dos serviços oferecidos aos clientes.

“No McDonadls uma das preocupações constantes, em se tratando de aplicações críticas, era: quem vai tomar conta, garantir que funcione?”, revela Francez.

Atualmente, a e-Deploy atende a mais de 20 clientes. Para 2011, a expectativa é mais que dobrar o faturamento, em função de demandas, especialmente de m-commerce, identificação digital por celular, media digital mobile, entre outras.

Além disso, este ano a meta da companhia sediada em Barueri é ampliar a equipe comercial.

“Também deveremos empacotar algumas soluções, como carteirinha eletrônica para estudantes, compra de ingresso pelo celular e cardápios no iPad”, informa o CEO.