Com os olhos voltados aos Estados Unidos e Europa nos últimos anos, a taiwanesa HTC quer conquistar o Brasil.

O recado foi dado pelo vice-presidente da fabricante de celulares na América Latina, Lee Ittner.

Entre os planos para o Brasil, Ittner destacou a contratação de mais funcionários e de um executivo para comandar as operações no país.

O executivo também afirmou que está em busca de uma empresa de manufatura terceirizada para montar os aparelhos HTC a partir do ano que vem.

De acordo com o jornal Valor Econômico, a empresa investirá "algumas dezenas milhões de dólares nos próximos anos".

A meta é estar entre os três maiores fabricantes no Brasil até 2013.

De acordo com a consultoria Gartner, a HTC vendeu 11 milhões de celulares em todo o mundo no segundo trimestre deste ano.

O volume foi o dobro do registrado no mesmo período do ano passado e colocou a companhia como a sétima maior fabricante global e bem próxima da RIM, sexta colocada, com 12 milhões de unidades.

HTC e Windows Phone

A partir da estratégia focada na venda de smartphone com Windows Phone e Android, a companhia lança no mercado brasileiro o HTC Ultimate, primeiro aparelho com a plataforma Windows Phone 7.5.

O modelo conta com tela LCD de 4.7 polegadas, processador Snapdragon S2 de 1.5GHz da Qualcomm, câmera de 8 MP, 16GB de memória interna, Bluetooth 2.1, Wi-Fi e antena de GPS.

Inicialmente, o HTC Ultimate será comercializado pelas lojas da Vivo e o investimento varia entre R$ 1.799 e R$ 1.149.

De acordo com informações do Valor, a expectativa é de que o número de smartphones vendidos no país chegue a 16 milhões em 2012.

Leia a matéria completa do Valor Econômico (para assinantes) nos links relacionados abaixo.