A TIM encerrou 2010 com receita líquida de R$ 14,46 bilhões, 5,2% a mais do que em 2009.

Já o lucro líquido foi de R$ 2,2 bilhões, 176% acima dos R$ 801 milhões obtidos no ano anterior.

O resultado Ebitda do ano teve crescimento anual de 18,4% e atingiu R$ 4,19 bilhões, com margem de 29%, contra os 25,8% de 12 meses antes.

Só no quarto trimestre de 2010, o Ebitda da operadora ficou em R$ 1,2 bilhão, alta de 10,7% ano/ano, com margem de 30,6%.

A receita líquida total do trimestre foi de R$ 3,93 bilhões, alta de 9,9% ano/ano.

Conforme dados da Anatel, a TIM bateu recorde de crescimento de base de clientes de telefonia móvel do mercado brasileiro em 2010, registrando 10 milhões de adições líquidas.

Com isso, o número de assinantes da empresa saltou para 51 milhões, dando à operadora 25,1% de market share, contra 23,6% de 2009.

“A TIM liderou as adições líquidas de clientes consecutivamente nos últimos cinco meses do ano. O ano de 2010 encerra o capítulo do turnaround da empresa, que ganhou musculatura nos dois últimos anos e está pronta para seguir crescendo”, afirma Luca Luciani, presidente da TIM Brasil.

Uma das razões para o bom desempenho, segundo ele, foi a continuidade do incentivo ao uso massivo de voz e dados com os planos Liberty e Infinity.

Os planos trabalham com tarifação por chamada e, com isso, o MOU (Minutos por Usuário) atingiu 129 minutos no quarto trimestre de 2010, alta de 30% na comparação ano a ano.

Além disso, a receita bruta de VAS da TIM cresceu 31,4% no quarto trimestre de 2010, chegando a R$ 642 milhões.

Investimento
No ano que passou, a TIM fez investimentos de R$ 2,84 bilhões, seguindo o novo padrão contábil, o IFRS. Deste total, grande parte foi destinado à expansão da capacidade 2G e ao aumento da capilaridade da rede 3G.

“Pelo décimo mês consecutivo, a TIM alcançou, em dezembro, 100% das metas de qualidade de rede estabelecidas pela Anatel”, destaca Luciani.

Intelig
A integração da TIM com a Intelig foi consolidada em 2010 e, com ela, a empresa fechou o quarto trimestre de 2010 com receita bruta da operação de R$ 358 milhões, alta de 30% em relação ao mesmo período de 2009.

Perspectivas para 2011
Este ano, a TIM projeta aportar cerca de R$ 3 bilhões em investimentos, com foco na ampliação da base de usuários, aceleração da migração fixo-móvel e no segmento de dados.