O presidente da GVT, Amos Genish, acaba de entrar para o Conselho Executivo de Administração da Vivendi, que controla a operadora desde novembro de 2009.

Desta forma, a operadora brasileira passa a participar das decisões do grupo francês.

O conselho é responsável por traçar as estratégias globais de atuação da Vivendi, assim como as políticas de investimentos e inovação.

Os membros do órgão atuam não só nestas práticas, como também no fomento do trabalho colaborativo entre as empresas do grupo europeu e na fiscalização da gestão da corporação.

O Conselho é presidido por Jean-Bernard Lévy, CEO da Vivendi, e também reúne representantes da Maroc Telecom, SFR, Canal Plus e Universal Music.

Conforme Genish, a GVT é um “ativo importante dentro da Vivendi pela alta contribuição com as taxas de crescimento do grupo” e “potencial de crescimento futuro”.

Além disso, o fato de estar no Brasil também conta a favor da operadora, segundo o executivo.

“O país é destaque entre os emergentes”, avalia ele.