Léo Xavier, diretor da Pontomobi

Conquistar a Europa é o objetivo do grupo Pontomobi no tabuleiro do mercado móvel mundial.

Produtora de marketing e publicidade mobile controlada pelo Grupo RBS, a empresa começa sua empreitada de internacionalização por terras britânicas em abril, através da estratégica parceria com a inglesa Addictive Mobile.

Além da Inglaterra, Espanha e Alemanha também estão na mira.

Anunciada na semana passada, no Mobile World Congress (MWC), a união deve gerar um impacto entre 5% e 10% no faturamento da empresa brasileira ainda em 2011.

Segundo a Pontomobi, o caixa deve chegar a R$ 20 milhões nesse ano, alta de 53% sobre 2010.

Entrada no velho mundo
Na parceria, a Pontomobi entrará com os apps em múltiplas plataformas. Já a Addictive, empresa com um ano e quatro meses de atividade, oferece o prestígio de seu fundador, Simon Andrews, com 16 anos de experiência no mercado.

Andrews já passou por agências digitais como ModemMidia, DLKW, WPP e MindShare. Nas duas últimas, Andrews atuou como chefe de estratégias digitais.

Segundo Léo Xavier, diretor-presidente da empresa, o mercado inglês é uma ótima porta de acesso, com um excelente anfitrião.

“Ele é muito pulverizado, não tem um player robusto, está fora do eixo de predominância da Apple, e o Simon (da Addictive) tem ótimo histórico entre agências digitais e conhecimento profundo da realidade local”, diz Xavier.

A sedução inglesa o fato de a Inglaterra ser o único país onde a maior fatia de publicidade vem das mídias online.

Do lado britânico do acordo, as perspectivas também são boas. “Estamos associados à maior, melhor e mais inteligente agência mobile da América Latina”, escreveu Andrews em seu blog.

Faturamento dobrado com o Exterior
Em abril, um roadshow apresentará a Pontomobi entre os inglês, de olho em outros países da região.

“Ainda nesse ano queremos entrar na Espanha e na Alemanha”, diz Xavier, que nas suas “previsões mais otimistas” projeta dobrar o faturamento da empresa, em até três anos, com a atuação internacional.

“Sonhar pequeno ou grande dá o mesmo trabalho. Então, miramos alto”, finaliza o executivo.

Estratégia da “coopetição”
Mais do que conquistar novos clientes, e acrescentar novos países à carteira de 96 clientes – todos brasileiros –, a Pontomobi quer levar para a Europa a estratégia de “coopetição” adotada no Brasil.

“De forma simples, sempre buscamos agregar novos talentos ao grupo, em cooperação com outras empresas, buscando oferecer o melhor para os clientes. Não estamos em competição, e sim em coopetição”, explica Xavier.

Uma amostra da estratégia em nível nacional foi firmada, também, no MWC.

Fingertips entra no grupo
Em Barcelona, a Pontomobi também fechou uma associação com a Fingertips. A moeda de troca foi a MobMídia, que teve 70% comprado pela Pontomobi em 2009. Com a sociedade, a Fingertips passa a integrar o grupo Pontomobi.

Na prática, a equipe da MobMídia passa a trabalhar em conjunto com a Fingertips, e a Pontomobi terá uma participação, ainda não definida, na empresa.

Outro exemplo de união foi citado pelo executivo foi a compra de 50% da Minucom,  empresa de marketing que utiliza minutos de telefonia celular pré-paga como ferramenta de premiação para campanhas de incentivo e fidelização, em dezembro de 2010.

“Estamos sempre de olho para propor parcerias a novos talentos. E vamos continuar, sim buscando novas parcerias e aquisições”, explica Xavier.

Graças a estas alianças, a Pontomobi cresceu de uma empresa solitária, nascida em 2007 para um grupo que reúne quatro companhias – MobMidia, Minucom, Mr. Postman, NewAd.Mobi e Redemobi –, com um faturamento total de R$ 13 milhões em 2010, três vezes mais do que no ano anterior.

O número de projetos em 2010 chegou a 260, e representa um aumento de 75% em relação a 2009.

Atualmente, a empresa tem quatro escritórios – em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife – e uma equipe de 86 profissionais especializados em mobile marketing.

Entre os clientes, a empresa tem Coca-Cola, Unilever, Grupo Pão de Açúcar, Ambev, Itaú, Volkswagen, Gol Linhas Aéreas, Nike, Positivo Informática.

Desde 2008, a empesa integra a plataforma multimídia do Grupo RBS, que iniciou com uma participação de 30%, ampliada para 60% no ano passado.