O relatório Indicador da Sociedade da informação (ISI) para a América Latina, realizado pela Everis em parceria com a IESE Business School, indica que o Brasil é, pelo segundo trimestre consecutivo, o único país da América Latina a melhorar sua pontuação no setor de TI e Telecom.

O trimestre estudado compreende janeiro a março deste ano. No ranking de TIC, o mercado brasileiro alcançou 4,38 pontos segundo o estudo, o que representa avanço de 3,1%.

A pesquisa também revela que, hoje, o gasto per capita brasileiro anual em TIC é de US$ 332. Em relação ao relatório ISI do mesmo trimestre de 2008, o valor representa uma queda de 19,4%.

Por outro lado, o número de celulares para cada mil habitantes subiu 20,5%, chegando a 777 unidades. Quanto a computadores, atualmente são 232 para cada mil pessoas (aumento de 19,5%), enquanto os servidores ficam em 3,3 para cada mil (expansão de 15%).  

Além disso, hoje o país detém 391 usuários de Internet para cada mil habitantes, sendo que, dos conectados, 13,6% são assinantes de banda larga. Além disso, são 16 domínios de Internet para cada mil pessoas.

Outros países
Nos demais países analisados pelo ISI, a pontuação em TI e Telecom fica em 5,51 para o Chile, 4,63 para a Argentina e 4,42 para o Peru. O México vem na seqüência, com 4,44, seguido pelo Brasil e, em último lugar, a Colômbia, com 4,08.

Projeções para o primeiro trimestre de 2010
Segundo previsões da Everis, o indicador brasileiro alcançará uma qualificação média de 4,39 pontos, com aumento anual de 0,2% que contrastará com quedas nos demais países da região.

No 1T10, o Brasil tende a ocupar o 4º lugar, superando o México. Além disso, o país deverá alcançar um total de 867 telefones móveis para cada mil pessoas (crescimento anual de 11,6%), o que praticamente se igualaria à média latino-americana.
 
Na parte de serviços, o gasto total com TIC seria o equivalente a US$ 356 por ano para cada habitante, um crescimento de 7,3%.

Metodologia do ISI
O indicador desenvolvido pela Everis possui dois componentes básicos: Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Ambiente da Sociedade da Informação (ESI), que compreende os aspectos econômico, institucional, social e infraestrutura.

As variáveis definidas pela empresa flutuam dentro de uma categoria limitada entre um valor mínimo unitário e um valor máximo de 10, ou seja: para cada variável é dado o valor 10 para o país com a melhor qualificação.

O estudo analisa dados obtidos de diversas fontes, como Gartner, IBGE, Anatel, Banco Mundial, Standard & Poor’s, UNESCO e Bancos Centrais dos países pesquisados, entre outras.