A China Unicom e a Telefónica aumentarão seus investimentos mútuos para crescer em competitividade na prestação de serviços a clientes globais.

No acordo, cada empresa vai investir US$ 500 milhões na outra.

Com isso, a China Unicom aumentará sua participação na Telefónica para 1,37%, ao passo que a empresa espanhola terá sua participação na Unicom elevada para 9,7%, com base nos preços atuais das ações.

O acordo - assinado no domingo, 23, por Chang Xiaobing, da China Unicom, e Cesar Alierta, da Telefónica - também coloca as empresas em melhores condições para desenvolver plataformas e novas tecnologias de serviços móveis.

Eles também visam conquistar uma presença maior nos mercados dos respectivos parceiros.

As duas empresas indicaram que adotarão tecnologia de rede óptica passiva, o que aumentará a capacidade de banda larga em downstream e upstream.

Com mais de 280 milhões de clientes em 25 países, incluindo o Brasil, a empresa espanhola vai propor a seu conselho de administração a inclusão de um membro da China Unicom.

Um representante da Telefónica já participa do conselho da China Unicom, que é a operadora número dois da China, com 167 milhões de assinantes.