Baguete
InícioNotícias> Banda larga móvel cresceu 17% no trimestre

Tamanho da fonte:-A+A

Banda larga móvel cresceu 17% no trimestre

fabricia
// terça, 24/08/2010 15:27

A banda larga móvel cresceu 17% no Brasil no último trimestre, alcançando dois milhões de novos usuários e um total de 13,9 milhões de acessos.

É o que revela o "Balanço da Banda Larga", divulgado pela fabricante de equipamentos de telecomunicações Huawei. Segundo o estudo, a estimativa para o final do ano é que existam 18 milhões de acessos de banda larga móvel no país.

De acordo com a pesquisa, a cobertura deste tipo de serviço no país já atinge 13,3% dos municípios, estando disponível para 65,2% da população.

O levantamento da Huawei, feito em parceria com a consultoria Teleco, mostra ainda que todas as capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes já são atendidas pelas quatro maiores operadoras presentes no país.

O balanço indica também que grande parte dos dois milhões de novos acessos do último trimestre representam um crescimento de 17% em relação ao trimestre anterior, totalizando 6,9 milhões de novos usuários no 1S10.

Para efeito de comparação, a banda larga fixa teve um crescimento de 3% em relação ao segundo trimestre de 2009.

Separando o tipo de acesso na banda larga móvel, os modems 3G atingiram 3,5 milhões de acessos.

O principal uso deste serviço no Brasil ocorre via aparelhos celulares e smartphones, com 10,4 milhões de acessos.

"Um a cada cinco celulares vendidos no mundo é um smartphone, e no futuro o principal dispositivo de acesso à internet será o smartphone, não mais o PC", afirma Eduardo Tude, presidente da Teleco.

O levantamento da Huawei ainda indica que o preço da banda larga móvel no Brasil está acima de valores praticados no resto do mundo. Um pacote de dados de 500 MB custa, em média, R$ 69,90 ao mês no país, contra uma média de R$ 54,93 no Chile, R$ 32,01 na Argentina e R$ 28,98 no México.

Já um plano de 1 GB custa, em média, R$ 84,90 no Brasil, contra R$ 72,97 na Espanha, R$ 41,82 no Reino Unido (em um plano de 3 GB de dados) e R$ 36,24 em Portugal (em um plano de 2 GB).

A pesquisa identificou também que as operadoras móveis abandonaram a venda de novos planos com cobrança por velocidade de dados. Três operadoras (Vivo, Claro e Oi) hoje trabalham com volume de dados, com pacotes que vão de 10 MB (R$ 9,90) a 10 GB/mês (R$ 199,90). Apenas a TIM vende planos de dados baseados em horas, com planos a partir de 20 horas/mês.