O Serpro vai construir um data center de R$ 120 milhões na sua nova sede no Andaraí, bairro no subúrbio do Rio de Janeiro.

 
A iniciativa está atualmente em fase de contratação do projeto. O objetivo é que a primeira fase do centro, com investimento previsto de R$ 10 milhões esteja pronto já no primeiro semestre de 2012.
 
“Vamos construir o data center de forma modular de acordo com a demanda dos eventos que vão acontecer na cidade”, projeta Marcos Mazoni, diretor-presidente do Serpro, que participou nesta terça-feira, 23, do seminário Brasil TI, em Brasília.
 
Além da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016, a cidade sedia já no ano que vem a Conferência Rio+20 da ONU, cujo tema central será a economia verde.
 
Mazoni adianta que o data center será Tier 3, o que garante altos níveis de segurança para aplicativos de missão crítica. 
 
Um dos primeiros usos do novo data center pode ser a hospedagem de uma nuvem privada para a Infraero, destinada a melhorar o serviço nos aeroportos. “Outra nuvem pode ser oferecida para os demais integrantes do trade turístico”, aponta Mazoni.            
 
A nova sede no Andaraí, inaugurada em junho, fica em um prédio antes usado pela Caixa Econômica Federal, cuja reforma custou R$ 15 milhões. 
 
O local concentra 640 colaboradores do Serpro no Rio de Janeiro, antes situados em uma sede própria no Horto e um prédio alugado na Lapa a um custo de R$ 3,3 milhões anuais.
 
* Maurício Renner participou do Brasil TI em Brasília a convite da Network Eventos, promotora do  seminário.