Acaba de nascer nos EUA um novo e alternativo modelo de bateria para eletrônicos, que possibilita recarregar celulares, notebooks e aparelhos portáteis com materiais como refrigerante e óleo vegetal.

O biocombustível celular utiliza a mitocôndria, organela celular que produz energia biológica, para gerar eletricidade aos aparelhos. O sistema parte da fabricação de energia a partir de elementos como açúcar ou gorduras, daí a possibilidade de carregamento dos aparelhos com gorduras vegetais ou óleos comuns, por exemplo.

“Depois de desenvolvidos, esses dispositivos têm o potencial de substituir baterias descartáveis e recarregáveis em uma grande variedade de eletrônicos”, afirma Shelley Minteer, cientista que apresentou a tecnologia no 24º encontro nacional da Sociedade Americana de Química.

Segundo o cientista, além do uso em baterias de eletrônicos, as células de combustível desenvolvidas pelo novo sistema podem servir para abastecer sensores sem fio para monitoramento de temperatura, detectores de movimento e localizadores para veículos, animais e até pessoas.