Foto: Reprodução, Rede Globo

Tamanho da fonte: -A+A

A promessa de internet gratuita a todos os 723,5 mil moradores de João Pessoa, na Paraíba, feita em 2010, está emperrada e sob suspeita de corrupção.

Reportagem do programa Fantástico, da Rede Globo, indica desvio de 5% a 10% do valor pago pelos aparelhos na gestão do então secretário da Ciência e Tecnologia do município, Aguinaldo Ribeiro – hoje ministro das Cidades.

Os preços teriam sido comprados acima do preço usual no mercado.

Além disso, investigações indicam movimentações bancárias fora do comum nas contas de Ribeiro.

O projeto previa, além da internet gratuita, instalação de equipamentos de segurança em toda a cidade e informatização de todas as escolas municipais.

A empresa responsável pela implantação do projeto foi a baiana Ideia Digital Sistemas, Consultoria e Comércio Ltda. A reportagem exibida pelo Fantástico mostra um produtor do programa em uma reunião com um representante da Ideia Digital.

O produtor apresentou-se como assessor de uma prefeitura interessada em colocar internet de graça na cidade e, sem saber que estava sendo filmado, o rapaz tratou abertamente de propina com o produtor.

“Vocês vão ter que informar pra gente o percentual. Não estou aqui me fechando a nada. Mas, normalmente, o que vem se praticando é 5% a 10%. Dos negócios em que eu atuei, foi mais ou menos isso. Assim que a gente receba o recurso, uma parte do valor, a gente programa o que vai passar para vocês”, disse.

Em julho de 2009, a Ideia Digital ganhou a concorrência para fornecer 75 itens - entre equipamentos e programas de informática - para a Prefeitura de João Pessoa.

O preço de diversos equipamentos estaria acima do praticado no mercado.

Uma das câmeras de segurança, vendidas à prefeitura por R$ 32 mil a unidade, foram repassadas, em 2008, por menos de R$ 11 mil ao Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte, informa o Jornal do Comércio de João Pessoa.