A Ericsson foi a fornecedora escolhida para a plataforma da primeira MVNO (operadora virtual móvel) brasileira, a Porto Seguro Telecomunicações, formada a partir de uma parceria da seguradora com a TIM e a Datora Telecom para oferta de serviços de telefonia móvel.

Pelo contrato, a Ericsson vai desenvolver e instalar toda a plataforma de telefonia da MVNO, que projeta iniciar as atividades até o final desse ano.

Conforme Wilson Otero, CEO da Datora, a Ericsson fornecerá software e hardware completos para a plataforma tecnológica, além de atuar na customização de soluções complementares.

Já Italo G. Flammia, diretor de TI da Porto Seguro, explica que o braço de telefonia móvel da companhia foi criado para aproveitar o filão já criado por clientes e corretores da seguradora, além de ampliar as oportunidades de negócio com a convergência com a tecnologia da Datora.

Conforme o executivo, a Ericsson também vai atuar em serviços focados no fomento do novo negócio da seguradora, como análise de mercado, desenvolvimento do modelo de negócios e desenho da rede e dos sistemas.

“Instalação, estratégias de lançamento, billing e administração do ciclo de vida até a administração da operação, desenvolvimento do portfólio de produtos e posicionamento de marca também fazem parte do projeto”, ressalta Flammia.

Para Jesper Rhode, diretor de Inovação da Ericsson para a América Latina, as operadoras virtuais móveis são uma aposta certeira em um mercado em franco crescimento.

“Elas criam oportunidades de negócio principalmente para as grandes empresas que buscam promover convergência de produtos e serviços com mobilidade, geração de novas receitas e fidelização da base de clientes”, destaca Rhode. “Analistas preveem que as MVNOs atrairão 16 milhões de assinantes e US$ 1 bilhão de faturamento, no país em cinco anos”, completa.

Segundo o executivo, a Ericsson possui experiência no fornecimento de plataformas tecnológicas e apoio à estrutura de negócios de MVNOs a partir de projetos já atendidos no Reino Unido, Irlanda, Suécia, Austrália e Japão.

No Brasil, a aposta da companhia é, em parceria com a Datora Telecom, fortalecer a operação de Agregadora de Operadoras Virtuais Móveis (MVNA), viabilizando o desenvolvimento de novas MVNOs para empresas de todos os setores da economia.

A Datora oferece soluções de  telefonia e serviços VoIP, tendo sido a primeira empresa a dar entrada no pedido de licença de MVNO na Anatel.

De acordo com Otero, empresas de varejo, mercado financeiro, mídia e seguradoras são “candidatas naturais” a esse novo negócio.

Com sede em São Paulo, a Datora também mantém operações nos EUA, Portugal, Espanha e Guatemala.

Como funciona

O modelo MVNO, estipulado pela Anatel, permite a empresas de outros setores atuarem em Telecom, usando a infraestrutura de chamadas de uma operadora celular para vender serviços com sua marca.

Em comunicado de fevereiro deste ano, a Porto Seguro anunciou a criação de seu braço de telefonia, que tem com a TIM um contrato de compartilhamento de infraestrutura para fins de prestação de Serviço Móvel Pessoal por meio de Rede Virtual.

Já a Datora Telecom, focada na compra e venda de minutos de chamadas, é controlada pela Chaicomm do Brasil Holding, que se tornou acionista da Porto Seguro Telecomunicações.