O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, defendeu nessa quarta-feira, 26, parâmetros diferentes para as conexões fixas e móveis para o regulamento qualidade no serviço de acesso à Internet da Anatel.

Além de metas diferenciadas, o ministro se mostrou partidário de ajustes nos prazos para que os objetivos previstos sejam, de fato, cumpridos pelas operadoras.

“Entendo que não deve ser o mesmo parâmetro para fixo e móvel porque se tratam de tecnologias diferentes”, disse o ministro, segundo o site Convergência Digital.

Segundo ele, os parâmetros de qualidade vão exigir investimentos das empresas em infraestrutura.

“Mas quando ouvirem as teles chorarem, tem que dar um desconto, porque estamos desonerando os investimentos nas redes de telecomunicações”, completou Bernardo.

O regulamento que estabelece critérios de qualidade para o acesso à Internet – em essência, estabelece que as empresas precisam garantir, em média, 60% da velocidade contratada – está na pauta da reunião dessa quinta-feira, do Conselho Diretor da Anatel.