Tamanho da fonte: -A+A

Mais uma empresa acaba de entrar na briga entre Telefónica e Portugal Telecom pelo controle da Vivo: é a Claro, que vem sendo sondada pela PT para comprar uma participação do capital acionário dos portugueses na operadora brasileira.

Conforme o jornal Brasil Econômico, o presidente da Claro, Carlos Slim, estaria estudando a proposta. Fontes próximas ao negócio teriam informado que o executivo estaria muito disposto à compra, já tendo, inclusive, enviado representantes a Lisboa para negociar a aquisição.

Com a venda para a Claro, a PT pretende travar as ofertas da Telefónica, que depois de ver rejeitada sua proposta de € 5,7 bilhões pela participação da Portugal Telecom na Vivo, iniciou uma batalha por apoio, chegando a tentar o conselho administrativo da PT – da qual a operadora espanhola é a maior acionista, com 10% - e a declarar a possibilidade de apresentar uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) hostil sobre a companhia portuguesa.

Segundo o britânico Financial Times, a Telefónica também estaria disposta a bloquear o pagamento de dividendos da Vivo.

A Brasilcel, holding controladora da Vivo, deve pagar € 111 milhões em dividendos para cada um dos sócios este ano, mas os espanhóis podem votar para que os lucros sejam reinvestidos na operadora.