Baguete
InícioNotícias> Brasil lançará satélite para banda larga

Tamanho da fonte:-A+A

ESTRATOSFÉRICO

Brasil lançará satélite para banda larga

Gláucia Kirch
// quinta, 29/03/2012 11:26

 

Marco Antônio Raupp

O Brasil prepara o lançamento de um satélite geoestacionário de comunicação para levar banda larga para os serviços de internet e telefonia móvel 3G em todo o país.
 
Quem garante é o ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, que fez o anúncio durante a 4ª Cúpula do Brics, que acontece na Índia. 
 
O momento, conforme Raupp, é de busca por parceiros de cooperação tecnológica para o satélite, para o que o ministro cogitou a realização de um concurso internacional, segundo informações do UOL. 
 
A construção e o lançamento do satélite ficariam a cargo da Telebras e da Embraer, com custo aproximado de R$ 750 milhões para a primeira parte e de R$ 145,5 milhões para a segunda.
 
Não é de hoje que se fala em satélite para impulsionar a banda larga no país: em setembro do ano passado, por exemplo, a Telebrás já havia anunciado a entrada em grupo de trabalho voltado a viabilizar um satélite geoestacionário integrado com lançamento previsto para 2014.
 
O projeto, de recursos avaliados em R$ 716 milhões, está previstos no Plano Plurianual 2012-2015 do governo federal.
 
O satélite vai operar na banda Ka, voltado para o atendimento de redes de governo e da inclusão digital, bem como na banda X, que será exclusiva das Forças Armadas.
 
Além disso, o equipamento irá ampliar o número de municípios a serem atendidos pelo Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), estimados em 4.283.
 
Do grupo, participam, além da Telebrás, o Ministério da Defesa, a Agência Espacial Brasileira (AEB) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).
 
Já Raupp, em seu anúncio desta semana, destacou ainda mais uma iniciativa na área de satélites.
 
Segundo o ministro, há conversas em andamento com a Índia e África do Sul sobre o lançamento de um equipamento para observação do clima no Atlântico Sul.
 
O objetivo é realizar medições para entender as anomalias com o campo magnético terrestre que deixam passar as radiações ultravioletas.
 
Os anúncios marcam algumas das ações mais marcantes da gestão de Raupp no ministério. 
Gaúcho de Cachoeira do Sul, o gestor assumiu o cargo em janeiro deste ano, substituindo Aloízio Mercadante, que foi para o ministério da Educação.
 
Desde março de 2011, Raupp ocupava o cargo de presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB) e, antes disso, trabalhou como diretor geral do Parque Tecnológico de São José dos Campos, em São Paulo, do qual foi fundador. 
 
O gaúcho, que é físico de formação, também soma na carreira atuações em entidades relacionadas à C&T como Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC) e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).
Gláucia Civa Kirch