Tamanho da fonte: -A+A

A Telefónica calcula que a integração da Vivo e da Telesp no Brasil suporá uma criação mínima de valor de entre US$ 4,290 bilhões e US$ 5,070 bilhões, segundo a apresentação enviada hoje à Comissão Nacional da Bolsa de Valores (CNMV).

Nos números oferecidos à CNMV - o organismo que supervisiona as bolsas de valores espanholas - estão incluídas as sinergias operativas pela união dos negócios, os lucros da integração no modelo de gestão da Telefónica, assim como as sinergias fiscais e financeiras, informa o Portal Exame.

Na apresentação para os analistas, o diretor financeiro da Telefónica, Santiago Fernández Valbuena, afirmou que operadora espera fechar a primeira fase da compra da Vivo no final de setembro, após a aprovação da Anatel.

Depois, irá manter sua intenção de lançar uma oferta pelo resto das ações ordinárias da Vivo, em torno de 3,8% do capital, por € 800 milhões.

Calcula-se que com a integração da Vivo e da Telesp a Telefónica se transformará na primeira operadora no Brasil em número de acessos, com 69,2 milhões no fechamento do primeiro trimestre de 2010; e por lucros, com 11,8 bilhões de euros em 2009.

Fim da novela
Foram mais de dois meses de negociações até que Telefónica fechasse um acordo para comprar os 50% de participação da Portugal Telecom na Brasilcel, controladora da Vivo, por € 7,5 bilhões.

O negócio foi oficializado na quarta-feira, 28.