Até o final do ano, a operadora Claro iniciará os testes para a tecnologia 4G.

Também chamada de Long Term Evolution, a quarta geração dos celulares permitirá chegar à velocidades de transferência de dados na casa dos 100 Mbps. Hoje, o 3G em HSPA+ vai a 21 Mbps.

A experiência da operadora, atualmente a terceira maior do Brasil, antecederá o leilão da faixa de radiofrequência de 2,5 Ghz, cujas licenças serão usadas para o serviço de 4G no Brasil.

A venda é prevista para 2012.

Paralelamente, a Claro trabalha na atualização de sua rede para HSPA+, um passo anterior ao 4G e que pode ser feito sobre a infraestrutura 3G existente.

Como parte dos preparativos para o LTE, a Claro está instalando roteadores IP em sua rede de acesso 3G. Essa substituição começou em 2009, e, hoje, 73% das estações 3G da operadora são dotadas de roteadores IP. A expectativa é alcançar 100% até o fim do ano.

Os fornecedores dos novos equipamentos são Alcatel-Lucent e Cisco, segundo a Exame.com.

No que diz respeito ao backhaul, a Claro está investindo em anéis de fibra óptica, para garantir redundância e alta performance.

A fibra está presente em cerca de 70% de seus sites 3G.

Onde não é possível levar fibra, a operadora adota conexões por rádio também usando o protocolo IP.